Seja o primeiro a compartilhar

Jacuzzi: a banheira de hidromassagem que surgiu devido a uma doença

Foi desde o final dos anos de 1800 que os americanos começaram a usar banheiras, influência direta da Grã-Bretanha, cujos cidadãos das classes altas desenvolveram o hábito devido à preocupação de serem contaminados pela água e o esgoto — um dos maiores problemas que cercava o cotidiano londrino no século XIX.

Em meados da década de 1950, com a aceleração tecnológica provocada pela Segunda Guerra Mundial, que as banheiras se enraizaram com ainda mais força na sociedade dos Estados Unidos, porém como um item praticamente popular, diferente do que acontecia no século anterior. De repente, ter uma banheira se tornou algo comum.

Foi em 1956 que surgiu a banheira de hidromassagem, que nem todas as pessoas podiam ter em seus lares, apenas aquelas mais abastadas — o que acontece até hoje. Um estudo da APSP, estimou que, dos 125 milhões de lares norte-americanos, existem apenas 5,8 milhões com banheiras de hidromassagem, as famosas jacuzzis.

Ainda que seja visto como um item de luxo, poucos sabem que a jacuzzi surgiu como uma tentativa desesperada de um pai de melhorar o bem-estar de seu filho doente.

O problema de Kenneth

(Fonte: Atlas Obscura/Reprodução)(Fonte: Atlas Obscura/Reprodução)

Em 1915, sete irmãos nascidos em Casarsa dela Delizia, no norte da Itália, que imigraram juntos para os Estados Unidos, fundaram a Jacuzzi Brothers, em Berkeley, Califórnia, uma empresa que trabalhou em prol da guerra construindo hélices de madeira para aeronaves.

Com a influência e necessidades da Primeira Guerra Mundial, em 1920, os irmãos até se interessaram pela fabricação em aeronaves, construindo um monoplano de assento único composto por produtos de madeira laminada na fuselagem. Contudo, no ano seguinte, a intenção terminou quando acabou com a vida de um dos irmãos, Giocondo Jacuzzi, e mais dois funcionários da empresa em um acidente em Modesto, cidade da Califórnia.

Candido Jacuzzi. (Fonte: Multicultural Museums/Reprodução)Candido Jacuzzi. (Fonte: Multicultural Museums/Reprodução)

O ramo de hélices para aviões os tornou famosos, mas não foram elas que eternizaram o nome da família. O filho de Candido Jacuzzi, Kenneth, nascido em 1956, só tinha 15 meses de vida quando foi diagnosticado com artrite reumatoide, uma inflamação crônica que pode afetar várias articulações do corpo.

Até seus 7 anos, o menino frequentou consultas regulares em um hospital na Califórnia para um tratamento com água morna e massagem que aliviava suas dores e proporcionava maior capacidade de movimento aos seus membros sem causar tanta dor. Além disso, contribuía para a manutenção de sua imunidade, visto que Kenneth era muito suscetível a resfriados.

O pouco acesso privado à hidroterapia e todo o estresse que causava ao garoto ter que depender de uma vaga na agenda do hospital para suas consultas, disparou a mente preocupada e criativa de Candido.

A ideia que mudou tudo

(Fonte: Icon Magazine/Reprodução)(Fonte: Icon Magazine/Reprodução)

Com ajuda de Floyd M. Nash, Candido projetou a J-300, uma bomba que poderia ser submersa em qualquer tipo de banheira, sem ter que construir uma inteira, como a empresa deles faziam, só para que a água borbulhasse.

Em 1968, a Jacuzzi Brothers criou a primeira banheira de hidromassagem integrada a jato do mundo. Dois anos depois, a empresa inventou as banheiras internas, chamadas jacuzzi, que poderiam ser colocadas em decks de madeira em áreas externas, sendo possível acomodar um grupo de pessoas ou famílias inteiras.

(Fonte: Anfitrião Prime/Reprodução)(Fonte: Anfitrião Prime/Reprodução)

A jacuzzi se tornou pioneira na comercialização de banheiras que promoviam a hidroterapia, responsável por operar milagres em pessoas que sofrem de dores ou problemas articulares crônicos, como Kenneth Jacuzzi.

Atualmente, os modelos de jacuzzi podem custar de R$ 13 mil até R$ 40 mil, dependendo do tamanho e funcionalidade, mantendo seu status de um item de luxo, apesar de sua história transformadora.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.