(Fonte da imagem: Reprodução/Live Science)

Como todos sabem, o Brasil aparece duas vezes na lista das Sete Maravilhas Naturais do Mundo, com a Floresta e o Rio Amazonas e as Cataratas do Iguaçu, assim como na lista das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, com o Cristo Redentor. Contudo, o costume de enumerar obras e locais incríveis surgiu na Grécia durante o período helenístico, com uma série de edifícios que os gregos antigos consideravam dignos de serem reverenciados.

Você pode conhecer um pouco mais sobre a história das Sete Maravilhas do Mundo Antigo na lista abaixo, assim como conferir como essas fantásticas obras — criadas por habilidosas mãos humanas há milhares de anos — provavelmente devem ter sido:

A Grande Pirâmide de Gizé

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Considerada como a mais antiga das sete maravilhas da Antiguidade, a grande pirâmide também é o único monumento que sobreviveu à passagem dos milênios e continua de pé. Gizé foi construída há mais de 4 mil anos para servir de mausoléu ao faraó Quéops e, por grande parte desse tempo, foi considerada o edifício mais alto do mundo.

Jardins Suspensos da Babilônia

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia )

Embora nunca tenham sido encontrados e muitos arqueólogos continuem buscando qualquer vestígio que comprove a existência dessa maravilha arquitetônica, os Jardins Suspensos da Babilônia teriam sido compostos por seis montanhas artificiais que formavam terraços sobrepostos e pequenas quedas-d’água repletas de vegetação.

Segundo os poucos relatos encontrados sobre os belos jardins, eles foram construídos por volta de 600 a.C. pelo rei Nebuchadbezzar (ou Nabucodonosor), que mandou levantar a estrutura às margens do rio Eufrates — atual região do Iraque — para uma de suas esposas.

Estátua de Zeus em Olímpia

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

A incrível estátua de Zeus, esculpida por Fídias por volta do ano 450 a.C., tinha entre 12 e 15 metros de altura e era feita de ébano, ouro, pedras preciosas e marfim. Dizem os relatos que a impressionante figura do deus grego era a obra de arte mais venerada da Grécia antiga e que o antigo imperador romano Calígula inclusive tentou roubá-la. Aparentemente, a estátua foi levada a Constantinopla, onde se acredita ter sido destruída durante um terremoto.

O Templo de Ártemis em Éfeso

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

O templo foi construído por volta do ano 550 a.C. em Éfeso, na Turquia, e nem mesmo os historiadores antigos que descreveram o edifício ao longo dos anos economizavam elogios para descrever sua beleza e grandiosidade. O templo de Ártemis foi todo construído em mármore e destruído em 356 a.C., por um incendiário maluco que queria ficar famoso.

Mausoléu de Halicarnasso

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Construído para um rei persa chamado Mausolo — daí a origem da palavra “mausoléu” — em 353 a.C., este incrível túmulo de mármore contava com inúmeros detalhes em ouro. Infelizmente, a belíssima sepultura acabou sendo desmantelada, e partes da construção podem ser encontradas no Museu Britânico, em Londres, e em Bodrum, na Turquia.

Colosso de Rodes

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Imagine chegar a um porto e se deparar com uma majestosa estátua de 30 metros de altura posicionada na entrada. Segundo os relatos, a escultura — que representava o deus grego Hélios — era feita de bronze, e qualquer embarcação que entrasse no porto deveria passar debaixo de suas pernas. O gigantesco colosso foi derrubado por um terremoto 55 anos depois de ter sido esculpido, permanecendo no fundo do mar por muitos anos.

Farol de Alexandria

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Construída por volta do ano 250 a.C. próximo ao porto de Alexandria, no Egito, esta enorme torre de mármore — com mais de 100 metros de altura —, além de guiar as embarcações durante a noite com uma chama, contava com espelhos que refletiam os raios solares durante o dia, sendo visível a uma distância de 50 quilômetros.

*Publicado em 03/12/2012