Turbine sua “cachola” com métodos eficientes
233
Compartilhamentos

Turbine sua “cachola” com métodos eficientes

Último Vídeo

Em meio à degradação que acontece em muitas escolas públicas, privadas e instituições famosas de ensino, a vontade de aprender cada vez mais coisas úteis para a vida foi deixada em segundo ou terceiro plano — há algumas décadas. É importante ressaltar a você, leitor, que desviar da burrice alheia e fazer um “upgrade” surpreendente em seu cérebro é uma prática que está ao alcance de todos, sem exceções.

Craques em inovar no quesito “ensino”, extraindo ao máximo a capacidade com que a nossa massa cinzenta pode funcionar, pesquisadores da ilustre University College London lançaram um concurso para encontrar novas técnicas de aprendizagem.

Assim sendo, verdadeiros “doutores da memória do além” de todos os cantos do Planeta Azul foram convocados, com o intuito de desvendar e confirmar as técnicas mais preciosas para o bom funcionamento da “cachola” humana, resultando em uma espécie de competição em que o objetivo foi bem inusitado: cada participante tinha uma hora para estudar uma lista de 80 palavras em lituano — sim, é isso mesmo — e precisaria lembrar-se de todas elas após sete dias.

Porém, em vez de usar sempre os mesmos métodos, os especialistas acabaram descobrindo que a galera aplicava costumes diferentes para aprender melhor as palavras. Com isso, os caras resolveram elaborar uma lista com as cinco práticas mais eficientes observadas durante o experimento. São elas:

1. Autoignorância

Uma das melhores maneiras para você aprender algo é errando — sim, é verdade! Ao reconhecer a própria ignorância, você desperta a mente para a ação, ajudando na hora de memorizar informações. Muitos estudos no campo da psicologia confirmam que realizar uma tarefa mais complicada ou algo a que não se está acostumado no dia a dia envolve maior atenção e, com isso, faz com que você fixe a informação de modo mais definitivo.

2. Fábulas e historinhas

Quem já teve aulas em cursinhos sabe muito bem: histórias ou musiquinhas bestas são meios muito eficientes para fixar qualquer tipo de conteúdo na “cachola”. Outra opção viável é a associação das palavras com objetos simples do cotidiano. Portanto, na próxima prova da escola (faculdade, curso técnico etc.) que cruzar pelo seu caminho, tente criar uma história com aquilo que precisa ser memorizado.

3. Aos poucos

Como dizia o esquartejador: “Vamos por partes”. Se você pensa que precisa permanecer focado o dia inteiro em um determinado assunto de estudo para dominá-lo, está errado! Na verdade, uma das melhores formas para você aprender determinados temas é separar todo o conteúdo em pequenos blocos de 15 a 30 minutos diários, em que cada um deles servirá para um assunto em especial.

4. Momento relaxante

Se você tem o costume de assistir a palestras ou fazer cursos (online ou presenciais) extensos, provavelmente já percebeu que muitos palestrantes usam bastante a “técnica descontraída”, em que eles usam imagens divertidas em apresentações de slides, um vídeo com uma música tranquila de fundo, entre outros métodos.

Portanto, quando você estiver estudando, tente fazer pequenas pausas para deixar com que o seu cérebro absorva as informações de maneira ponderada.

5. Tecnologia

Existem diversos sites e aplicativos na web que são ótimos para quem gosta de preencher a mente com novas informações — independente do assunto —, e o próprio Mega Curioso é um exemplo disso, trazendo diversas curiosidades mundo afora para você.

Em vez de passar horas conversando ou visualizando besteiras no WhatsApp, Facebook etc., use a tecnologia em favor de sua inteligência, acessando sites reconhecidos na web e disponíveis a todos, como o YouTube Educação, TED, Khan Academy e até mesmo a FGV Online, que foi o primeiro site no Brasil a ser membro do OpenCourseWare Consortium – OCWC –, um consórcio de instituições de ensino de diversos países que oferecem conteúdos e materiais didáticos sem custo pela internet.

***

E você, leitor, possui algum método especial de memorização? Tem o costume de aprender conteúdos em sites na web? Não deixe de compartilhar sua opinião com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.