Tudo começou em agosto deste ano, quando Adam Ellis, de Nova York, nos EUA, resolveu usar o Twitter para compartilhar com todos sua experiência sobrenatural. De acordo com ele, o espírito de uma criança tem invadido seu apartamento todas as noites.

Ellis chegou a fazer alguns registros de vídeo, no qual mostrava supostos eventos sobrenaturais acontecendo, como objetos se mexendo sozinhos. Ele ainda acredita que o espírito é um ser maligno, capaz de atormentar seus sonhos e cujo objetivo é matá-lo em breve.

Terror noturno

Obviamente, a história acabou ganhando notoriedade – quem é que não gosta de uma boa narrativa de assombração, não é mesmo? – e o jovem continuou a compartilhar suas impressões sobre o suposto espírito infantil com quem divide um apartamento.

Ellis conta que o fantasma da criança começou a aparecer primeiro em seus sonhos, mas agora faz parte do mundo real. Ele disse que quando o viu pela primeira vez, não conseguiu se mexer nem fazer nada. A criatura foi descrita como uma criança com uma grande cabeça deformada, pendendo para um lado.

Narrativa

Para comprovar seus relatos, ele passou a dividir fotos e vídeos de alguns dos acontecimentos estranhos que ocorrem em seu apartamento, como plantas que saem das prateleiras e cadeiras que se mexem.

Depois de experimentar algumas noites do mais puro terror, Ellis disse ter sido abordado por uma garotinha em uma biblioteca. Ela chegou até ele e disse que sabia que ele estava vendo o querido David.

Medo

Fantasma David

Fantasma David

Fantasma David

Em outra noite digna de um filme de terror, Ellis acordou e viu David sentado em uma cadeira, olhando para ele. Desesperado e sem conseguir fazer muita coisa, o jovem apenas pegou seu celular e fez algumas imagens que, finalmente, mostram o famoso fantasma mirim que vem assombrando seu apartamento.

Quando viu as fotos em seu telefone no dia seguinte, editou a luminosidade das imagens e conseguiu ver o formato de David. Você pode acompanhar mais notícias dessa história pelo Twitter – depois nos conte se você acredita nisso tudo ou se acha que, no fundo, estamos diante de um bom contador de histórias ou, quem sabe, de alguma campanha criativa de divulgação de algum novo thriller.