Planta australiana causa tanta dor que pode levar você à loucura
372
Compartilhamentos

Planta australiana causa tanta dor que pode levar você à loucura

Último Vídeo

E então você olha para aquela folha tão bonita, vistosa, verde, e não imagina o quão perigosa ela pode ser. Chegar perto dela pode ser a pior coisa que você fará na vida e tocá-la, no máximo, levará você à morte. De delicada, a Gympie Gympie tem apenas a aparência, porque, de resto, ela é uma das plantas mais fatais do mundo.

Essa folhagem de origem australiana é cientificamente chamada de Dendrocnide moroide e é da família das árvores urticantes. A entomologista Marina Hurley estudou, durante três anos, essa espécie de planta e passou por uma das piores experiências da sua vida ao ter contato — mesmo que altamente protegida — com a Gympie Gympie.

A sensação que a planta proporciona é quase indescritível. Marina tenta explicar: "É o pior tipo de dor que você pode imaginar. É como ser queimado com ácido quente e eletrocutado ao mesmo tempo". A reação alérgica dura para sempre e é necessário um sério tratamento com esteroides para amenizar os efeitos causados.

A periculosidade da Gympie Gympie

Isso tudo acontece porque a folhagem — bem como a sua raiz — é coberta por pequenos pelos que são como espinhos. Eles se fixam na pele e soltam uma espécie de veneno que cai diretamente na corrente sanguínea, atingindo todos os órgãos. Um peptídeo chamado moroidina é o responsável pela dor alucinante.

E não é preciso tocar na planta para sentir os seus efeitos nocivos. Basta estar respirando o mesmo ar e você já terá os seus olhos e nariz sangrando, crises intermináveis de espirros, um tipo de alergia muito grave que, se não tiver intervenção médica imediata, pode levar à loucura ou até mesmo à morte. Não é brincadeira.

O veneno vai diretamente para o sistema linfático, fazendo os gânglios aumentarem consideravelmente de tamanho. Dessa forma, as axilas, a garganta e a virilha se incham imediatamente, fazendo com que a pessoa não consiga andar, respirar e sinta dores que podem ser comparadas com fogo espalhando pela pele.

Pessoas atingidas

Não faltam relatos de pessoas que foram atingidas pela Gympie Gympie. O primeiro deles aconteceu em 1866, quando o cavalo do agricultor A.C. MacMillan comeu a planta, ficou louco e morreu dentro de apenas duas horas. De lá para cá, vários outros animais sofrem direto com esse problema dentro das florestas tropicais australianas.

Um oficial teria usado a folha como papel higiênico e atirou na própria cabeça por causa da dor insuportável que sentia. Um outro caiu em um arbusto de Gympie Gympie em 1963 e ficou hospitalizado por três semanas, gritando muito por causa dos efeitos da planta, e até hoje ele sente dores no peito quando toma banho gelado.

Les Moore, um oficial científico da Divisão de Vida Selvagem e Ecologia de Queensland, sofreu um choque anafilático ao entrar em contato com a Gympie Gympie. "Em poucos minutos, o ardor se intensificou e era como se alguém tivesse derramado ácido em meus olhos. Minha língua inchou tanto que eu tive dificuldades para respirar".

Uma possível extinção

É isso mesmo, a tão temida Gympie Gympie está entrando em extinção. Tudo isso está acontecendo porque as flores tropicais nos arredores de Queensland, na Austrália, estão diminuindo significativamente. Além disso, o clima está mudando — essas plantas se adaptam ao clima quente, mas sob a sombra das árvores.

Ou quem sabe ela esteja se adaptando, já que duas árvores foram encontradas repletas de folhas de Gympie Gympie sem toxinas. Elas estavam livres do moroidina e, portanto, se tornaram inofensivas. Adaptação ou extinção, é difícil saber o que vai realmente acontecer com essa planta que causa tanto pavor nas pessoas.

Seja o que for, isso tudo é um alívio para as pessoas. Muita gente que tira o seu sustento das florestas — e que precisam se equipar com luvas, respiradores e comprimidos de histamina — estão comemorando essa mutação dessas folhagens. Só esperamos que, aconteça o que acontecer, seja o melhor para a nossa natureza.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.