Conheça 6 ditadores desconhecidos que fazem barbaridades pelo mundo
206
Compartilhamentos

Conheça 6 ditadores desconhecidos que fazem barbaridades pelo mundo

Último Vídeo

Todo mundo associa a imagem de um ditador a uma pessoa tirana, bruta e opressora por causa da perseguição que faz contra toda uma população e contra todos os que não concordam com suas imposições. Além disso, também é comum a associação aos militares, já que esses homens se apresentam usando fardamento para lembrar a força das suas armas.

Adolf Hitler, Benito Mussolini, Augusto Pinochet, Fidel Castro, Kim Jong-il... São muitos nomes bem conhecidos hoje em dia — alguns até ainda escrevendo sua história —, mas o que muita gente não sabe é que outros ditadores continuam fazendo barbaridades por aí e passam despercebidos. Conheça 6 nomes e espante-se com o que eles fazem.

06 — Emomali Rahmon — Tajiquistão

Um dos ditadores mais tiranos e desconhecidos é Emomali Ramon, presidente do Tajiquistão, mas talvez você já tenha ouvido falar sobre sua pessoa quando ele bloqueou o YouTube em todo o país depois que o vídeo acima foi exibido pelo site. No clipe, o homem tenta cantar em um karaokê e dança bêbado em uma festa de casamento.

Além disso, em 2012, quando o país passou por uma grave escassez de alimentos, e ele primeiro culpou os cidadãos, que supostamente armazenavam produtos de menos e comiam demais, ordenando para que fizessem o contrário. Depois, jogou a culpa nos camponeses, que, segundo ele, não tinham seguido suas instruções de cultivo. Enquanto isso, a corrupção rola solta por lá.

05 — Islam Karimov — Uzbequistão

No século 21, ainda somos obrigados a ouvir falar de pessoas como Islam Karimov, que se diz satisfeito com a redução do trabalho infantil no país. Redução, não eliminação. Além disso, ele também se mostra feliz porque, em 2014, escravizou-se menos crianças do que de costume. E, como se isso não fosse o bastante, a tristeza continua no Uzbequistão.

Existe autorização do Estado para que sejam realizados massacres, torturas e perseguição religiosa — a liberdade de expressão realmente não existe naquele lugar. E, como se a população já não fosse tão machucada todos os dias, em 2013, ele proibiu a imagem do Papai Noel em qualquer lugar durante o Natal. As pessoas não pagaram para ver o que aconteceria.

04 — Hassanal Bolkiah — Brunei

Imagina ter um cafetão como regente do seu país? Pois é, os habitantes da nação de Brunei têm e não se importam com isso. Hassanal Bolkiah é podre de rico e tem um vício que não larga por nada: sexo! O homem tem o seu próprio harém — composto por garotas de até 15 anos de idade que ficam à sua disposição 24 horas por dia.

Ele chegou a ser acusado de manter uma ex-miss Estados Unidos como sua escrava sexual, mas, quando ela quis processá-lo, ele alegou imunidade diplomática. O sujeito é cheio das maluquices e, em 2014, quis proibir a comemoração do Natal no país. Isso causou comoção total e, para a felicidade das pessoas, ele não levou a ideia adiante.

03 — Rei Mswati III — Suazilândia

Assim como Hassanal Bolkiah, o rei Mswati é um playboy pra ninguém botar defeito. O governante de uma das nações mais pobres da África tem 13 esposas e inúmeras amantes. Todos os anos, ele realiza uma festa na qual mais de 10 mil virgens com os seios expostos competem para ser mais uma das suas mulheres.

Enquanto quase todo o país vive abaixo da linha da pobreza e muitos morrem infectados pelo HIV, o ditador construiu, no ano passado, um aeroporto no meio do nada cujo custo foi avaliado em cerca de 10% do PIB do país. E não é preciso dizer que qualquer pessoa que discorde do rei é massacrada, vítima de todo tipo de violência e morta.

02 — Isaias Afewerki — Eritrea

A Eritrea encontra-se em ruínas graças ao modo como o presidente Isaias Afewerki vem comandando o país. Lá, a tortura é sancionada pelo Estado e os vigilantes que ficam na fronteira estão autorizados a assassinar quaisquer cidadãos que tentarem fugir do lugar, seja quem for. As pessoas literalmente vivem na escravidão.

Além disso, é normal as crianças serem usadas como soldados e, todos os dias, inúmeras pessoas morrem de fome. Quando o país foi atingido por uma crise, em 2009, Afewerki se recusou a doar comida dizendo que "a ajuda alimentar estrangeira demoniza a população local e a torna preguiçosa". Nem mesmo os generais têm dinheiro para se alimentar.

01 — Yahya Jammeh — Gâmbia

Você já ouviu falar desse cidadão? Provavelmente não. Yahya Jammeh é o presidente da Gâmbia, país famoso por suas esquisitices geográficas. No poder desde 1994, esse ditador é rejeitado por muitos devido à sua opinião sobre a homossexualidade: ele a comparou ao satanismo e disse que isso pode ser a queda de toda a civilização.

Como prova de seu repúdio, ele prometeu decapitar quaisquer pessoas homossexuais que ousarem entrar no país. Enquanto ele se preocupa com esse assunto, habitantes do Gâmbia são presos e torturados sob ordem do ditador, além de serem constantemente vigiados por espiões que estão espalhados por toda a parte.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.