Os frutos secos — como pistaches, amêndoas e castanhas — muitas vezes são recomendados com moderação como opções saudáveis de “lanchinhos” para quem segue dietas saudáveis ou está tentando perder alguns quilinhos. Pois, de acordo com Ben Coxworth, do site New Atlas, cientistas do Beth Israel Deaconess Medical Center, um centro médico associado à Universidade de Harvard, conseguiram encontrar evidências de que o consumo de nozes pode ajudar a promover a sensação de saciedade.

Ingrediente do bem

Segundo Ben, os pesquisadores conduziram o estudo com um grupo de voluntários obesos que concordaram em viver por curtos intervalos de tempo na clínica para que os cientistas pudessem monitorar suas dietas. Durante um desses períodos, os participantes consumiram vitaminas contendo nozes (precisamente 48 gramas, conforme a recomendação diária definida pela Associação Americana de Diabetes), e em outro intervalo “placebos” com o mesmo valor nutricional e sabor semelhante à batida anterior, mas sem as nozes.

Elas podem aumentar a sensação de saciedade

Evidentemente, os voluntários não foram informados de quando estavam ou não consumindo a vitamina com as nozes. Entretanto, os pesquisadores descobriram que quando os participantes recebiam as batidas contendo os frutos secos eles relatavam sentir menos fome ao longo do período avaliado.

Os cientistas também submeteram os voluntários a exames de ressonância magnética funcional ao final de cada intervalo consumindo os shakes. Além disso, durante os testes, os pesquisadores mostraram aos participantes uma variedade de imagens — incluindo objetos neutros, alimentos visivelmente saborosos (como doces e hambúrgueres) e de comidas saudáveis.

Quando consumidas com moderação, elas podem ser benéficas

Ao final dos testes, os pesquisadores descobriram que quando os indivíduos eram expostos às imagens de comidas apetitosas, os que haviam consumido a vitamina contendo nozes mostravam uma maior atividade em uma região cerebral chamada ínsula direita — uma área associada com a regulação da fome e do controle ao impulso de comer.

Os cientistas explicaram que, com os resultados que obtiveram durante o estudo, não estão tentando incentivar ninguém a sair por aí e se entupir de nozes para emagrecer. Não é isso! Eles pretendem usar o que descobriram para tentar entender o motivo de o fruto seco apresentar esse curioso efeito nas pessoas e, quem sabe, desenvolver novas estratégias de apoio a quem está fazendo dietas de emagrecimento ou criar novos medicamentos.