Confira 12 curiosidades interessantes sobre o ato de bocejar
54
Compartilhamentos

Confira 12 curiosidades interessantes sobre o ato de bocejar

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

1 – Ao longo da vida, um humano boceja, em média, 250 mil vezes.

2 – Quanto maior for o cérebro de uma criatura, mais longo será o seu bocejo. O dos seres humanos dura, em média, seis segundos e, durante esse intervalo, a frequência cardíaca pode sofrer um aumento de até 30%.

3 – Uma das funções do bocejo é a de ajudar a reduzir a temperatura do cérebro — o que, por sua vez, pode nos ajudar a pensar com mais clareza e a ficar mais concentrados.

4 – Você sabia que os humanos começam a bocejar ainda nos úteros das mães? Pesquisas apontaram que os fetos apenas 11 semanas de vida já apresentam esse comportamento — que faz parte do desenvolvimento cerebral.

5 – Sim, os bocejos são altamente “contagiantes”, o que significa que a visão de alguém bocejando, ouvir o som e até mesmo a sugestão do ato pode desencadear o mesmo comportamento em outras pessoas. Contudo, essa resposta só começa a ser observada depois que alcançamos entre um e dois anos de idade.

6 – Um estudo recente conduzido por cientistas da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, apontou que o bocejo é resultado de reflexos primitivos no córtex motor primário, uma área do cérebro responsável por nossas funções motoras. Esse mesmo estudo revelou que, quando vemos alguém bocejando, nós somos péssimos em resistir ao impulso de bocejar também — especialmente quando nos pedem para não fazer isso.

7 – Outras pesquisas apontaram que essa reação “contagiante” ocorre como sinal de empatia e como forma de os humanos estabelecerem conexões sociais.

8 – Curiosamente, o comportamento “contagiante” pode ser observado entre humanos e seus cães. Em alguns cachorros, basta com que eles ouçam seus donos bocejando para bocejar também — e essa resposta, assim como ocorre entre pessoas, tem a ver com a empatia e o estabelecimento de laços.

9 – Pessoas diagnosticadas com autismo são menos propensas a ser “contagiadas” pelos bocejos dos demais.

10 – Alguns usuários de um antidepressivo chamado clomipramina relataram um peculiar efeito colateral associado com o fármaco: ele causa orgasmos depois de bocejar — e essa resposta, infelizmente, não é contagiante.

11 – A girafa é o único animal vertebrado incapaz de bocejar.

12 – Mas, voltando aos humanos, um estudo revelou que se uma pessoa em um grupo bocejar, mais da metade dos integrantes vai acabar fazendo o mesmo dentro de um intervalo de aproximadamente cinco minutos. Que tal fazer o teste e contar para a gente se isso realmente acontece?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.