Você se preocupa com o seu sono?! Então, se você toma algumas medidas para garantir a qualidade do seu descanso noturno, você já sabe que deve evitar consumir certos alimentos antes de ir para a cama. A lista não é muito extensa, e certamente pode proporcionar uma boa noite de repouso e, principalmente, uma manhã radiante. Afinal, ninguém gosta de acordar com a sensação de que não descansou nadinha, não é mesmo?!

Já mostramos aqui uma série de hábitos saudáveis que podem ajudar a ter um sono revigorante, mas desta vez vamos falar especificamente dos alimentos. Existem várias pesquisas científicas que já encontraram uma relação direta entre o sono e a alimentação. E o raciocínio é simples: se comemos mal, não conseguimos dormir e, se não dormimos bem, descontamos na comida.

Fonte da imagem: Shutterstock

De acordo com a Dra. Kelly Glazer Baron, neurologista e especialista em sono da Escola de Medicina da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, em uma matéria do Huffington Post, “sabemos há muito tempo que existem alimentos que promovem ou inibem o sono”. Além disso, a falta ou o excesso de sono pode resultar no ganho de peso.

Logicamente, casos sérios de problemas de sono – como a insônia, por exemplo – precisam ser tratados com o acompanhamento de um especialista. Contudo, abaixo você encontra alguns alimentos que, se consumidos antes de ir para cama, podem acabar atrapalhando o seu merecido descanso. Confira cada um deles e depois nos conte se você tem mais algum truque para garantir uma boa noite de sono.

Café

Fonte da imagem: Shutterstock

Não é segredo para ninguém que não se deve tomar uma xícara de café às 22h, a não ser que você precise terminar algum trabalho ou cumprir prazos. Mas é importante saber que a cafeína que você ingere no fim da tarde também pode atrapalhar seu sono. Por esse motivo, a especialista recomenda parar de beber café no início da tarde, já que a substância permanece no organismo por algumas horas.

Além disso, Baron ressalta que é preciso ter cuidado com os alimentos com sabor de café. Uma porção de sorvete de cappuccino no fim do dia pode parecer inofensiva, mas vai revelar seus efeitos durante o seu repouso. Então, prefira ingerir chás leves – que contêm bem menos cafeína do que o próprio café –, com a vantagem de que você pode optar por ervas que favorecem o sono, como melissa e camomila.

Chocolate

Fonte da imagem: Shutterstock

Se é preciso abrir mão da cafeína para garantir uma boa noite de sono, isso significa que o chocolate também deve ser ingerido com moderação quando a hora de dormir se aproxima. Não podemos esquecer que o chocolate contém certa quantidade de cafeína, o que vai variar de acordo com cada marca. Em geral, se você consumir um ou dois quadradinhos como sobremesa, você não deve ter problemas para dormir.

Por outro lado, a neurologista explica que existem barras de chocolate que podem ter uma quantidade de cafeína equivalente à dos energéticos. Então, se você não tomaria um energético antes de dormir, talvez você também não devesse consumir uma barra inteira de chocolate.

Bebidas alcoólicas

Fonte da imagem: Shutterstock

A Dra. Kelly Baron revela que o álcool é “a droga mais usada para dormir” e muitos vão concordar que tomar uma dose da sua bebida alcoólica preferida antes de dormir é tentador. Porém, esse hábito não traz qualquer tipo de benefício para o organismo. Por mais que o álcool traga aquela sensação inicial de moleza, ele pode interromper certos estágios do sono que são importantes para a memória e o desenvolvimento motor.

E, embora aquele drink possa te ajudar a cair no sono mais rapidamente, a especialista alerta que a segunda parte da sua noite tende a ter mais interrupções e sonhos estranhos. Sem contar que você aumenta as chances de acordar exausto no dia seguinte.

Alimentos gordurosos

Fonte da imagem: Shutterstock

Se você é daqueles que costumam jantar pizza, hambúrguer ou batata frita e depois não conseguem dormir bem, saiba que sua dieta está boicotando seu repouso. Além de trazer riscos para o coração, alimentos gordurosos também podem alterar sua rotina de sono. Um estudo realizado em 2012 revelou que dietas ricas em gorduras faziam com que os ratos dormissem mais durante o dia, um fenômeno similar ao sono que as pessoas obesas relatam que sentem durante o mesmo período.

A resposta para esse fenômeno pode estar na hipocretina, um neurotransmissor que está relacionado ao apetite e à regulação do relógio interno do nosso organismo. Um estudo realizado anteriormente também sugeriu que existe uma ligação entre uma alimentação rica em gorduras e interrupções no ciclo circadiano. Sem contar o desconforto que uma pessoa pode ter ao tentar dormir depois de ter ingerido grandes porções ou comidas muito gordurosas.

Carne vermelha

Fonte da imagem: Shutterstock

Se estiver tarde e você ainda precisa comer antes de dormir, procure outras opções e prefira não ingerir carne vermelha. Isso porque a grande quantidade de proteína presente no alimento vai dificultar sua digestão, já que se trata de uma substância mais difícil de ser quebrada do que outros nutrientes. “Seu corpo não foi feito para digerir comida quando você está dormindo”, explica Baron.

Comidas apimentadas

Fonte da imagem: Shutterstock

Alimentos apimentados são famosos por desencadear azia, principalmente se você se deitar logo após a ingestão. Porém, existe um estudo que sugere que esse tipo de alimento desencadeia outros processos no organismo. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores examinaram como o molho de pimenta e a mostarda afetavam o sono de homens saudáveis.

Os especialistas notaram que, nas noites em que consumiram pratos condimentados, os voluntários tiveram mais dificuldades para cair no sono e dormiram menos em geral. Ao analisar os casos, os pesquisadores notaram uma mudança na temperatura corporal causada pela comida apimentada, o que pode acabar confundindo o cérebro, já que nossa temperatura cai naturalmente conforme a hora de dormir se aproxima.

Água

Fonte da imagem: Shutterstock

Embora o consumo regular de água seja uma das melhores coisas que você pode fazer pelo seu organismo, exagerar na quantidade antes de dormir pode trazer desconfortos. Para evitar aquelas visitinhas noturnas ao banheiro, Baron recomenda diminuir a ingestão de líquidos cerca de duas horas antes de se deitar. O mesmo vale alimentos ricos em água – como a melancia – e para os chás, já que mesmo aqueles que ajudam a fazer o soninho chegar podem atrapalhar o repouso se forem ingeridos em grandes quantidades.