Aqui no Mega Curioso você pode encontrar diversas matérias nas quais tratamos de distúrbios incomuns, como é o caso da Síndrome de Alice no País das Maravilhas, cujos pacientes acreditam que seus corpos mudam de tamanho e forma, da Ilusão de Cotard, no qual quem sofre dele está convencido de que já morreu, e da Síndrome da Redução Genital, cujos diagnosticados pensam que seus órgãos sexuais estão encolhendo, entre vários outros igualmente estranhos.

Pois, apesar de termos falado de tantas síndromes curiosas por aqui, ainda existem incontáveis transtornos mentais que são pouco conhecidos. Pensando nisso, resolvemos reunir outros três distúrbios pra lá de malucos para você conferir. Preparado?

1 – Prosopagnosia

A Prosopagnosia, também conhecida como “cegueira para faces”, se caracteriza pela dificuldade — ou completa incapacidade — de reconhecer rostos. E não pense que quem sofre com este problema simplesmente se esquece das feições de conhecidos ou se confunde de vez em quando. Dependendo da severidade de cada caso, os indivíduos diagnosticados com Prosopagnosia chegam a ter dificuldade para reconhecer familiares e até o próprio rosto.

Até recentemente acreditava-se que se tratava de um problema extremamente raro e decorrente de lesões cerebrais associadas a derrames, traumas e doenças degenerativas. No entanto, estudos recentes apontaram que a Prosopagnosia é altamente hereditária e bem mais comum do que se pensava, sendo que 1 em cada 50 pessoas no mundo apresenta alguma forma do problema.

2 – Síndrome de Wernicke-Korsakoff

Na verdade, a Síndrome de Wernicke-Korsakoff  compreende duas condições diferentes: a encefalopatia de Wernicke e a síndrome de Korsakoff. Ambas são provocadas pela carência de vitamina B1 — que é bastante comum em alcoólatras e pessoas cujos organismos não absorvem os nutrientes corretamente —, mas uma tende a aparecer em decorrência da outra.

Assim, a falta de vitamina B1 pode resultar no surgimento da encefalopatia de Wernicke, que provoca danos cerebrais em duas regiões — o tálamo e o hipotálamo —, e tem como principais sintomas a perda de atividade mental, confusão, tremores musculares e problemas de visão.

Já a síndrome de Korsakoff — também conhecida como “psicose de Korsakoff” — se instala devido a lesões permanentes provocadas pela encefalopatia de Wernicke e tem como resultado o surgimento de alucinações, a inabilidade de formar novas memórias e a severa perda de memórias mais antigas.

Em casos mais graves, os pacientes chegam a perder a própria identidade e começam a criar novas experiências para preencher as memórias “apagadas” pela doença. Com o tempo, o quadro pode evoluir para demência, coma e, finalmente, a morte.

3 – Paramnésia Reduplicativa

Os indivíduos que padecem de Paramnésia Reduplicativa são pessoas que estão completamente convencidas de que determinado local — seja a própria casa do sujeito, cidade ou hospital, por exemplo — foi duplicado e existe simultaneamente em outro lugar. Difícil de entender, não é mesmo?

Então imagine a seguinte situação: você vai visitar um amigo no hospital que diz para você — todo convicto e coerente — que ele se encontra em um local idêntico ao qual ele estava anteriormente, com os mesmos médicos e enfermeiros, mas que não é o mesmo hospital onde ele havia sido internado originalmente. É mais ou menos isso que as pessoas que sofrem de Paramnésia Reduplicativa sentem.

Esse problema é relativamente raro e normalmente está associado a lesões simultâneas nos lobos frontais e no hemisfério direito do cérebro — causadas por tumores, derrames, hemorragias, doenças degenerativas, encefalopatias e alguns transtornos psiquiátricos. Por sorte, na maioria dos casos, a condição costuma regredir conforme os pacientes voltam sentir familiaridade com os lugares e superam sua desorientação.