Veja quatro histórias de papas que renunciaram nos últimos 1.000 anos
07
Compartilhamentos

Veja quatro histórias de papas que renunciaram nos últimos 1.000 anos

Último Vídeo

No dia 28 de fevereiro, Bento XVI será o primeiro papa a deixar o cargo em quase 600 anos. Veja abaixo as histórias de renúncia de quatro papas nos últimos mil anos.

Papa Bento IX, 1045

Com 33 anos e quase 10 na função, o papa nascido em Roma renunciou logo após se casar e aceitar dinheiro do seu padrinho para que ele o substituísse.

Papa Gregório VI, 1046

O mesmo homem que substituiu o afilhado acabou deixando o cargo um ano depois. Isso aconteceu quando Bento IX não conseguiu manter a sua esposa e resolveu reivindicar seu trono, voltando ao Vaticano.

Papa Celestino V, 1294

Com apenas cinco meses no ofício, o siciliano decretou que todos os papas têm o direito de renunciar e, em seguida, o fez. Celestino virou ermitão, mas, dois meses depois, foi resgatado pelo seu sucessor, que o trancou em um castelo italiano. Após 10 meses, o ex-papa faleceu.

Papa Gregório XII, 1415

O idoso veneziano ficou no cargo por cerca de 10 anos e renunciou como uma tentativa de acabar com a Grande Cisma do Ocidente, conflito no qual dividiu a Igreja Católica entre os anos de 1378 a 1417.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.