4 animais que desafiam os estereótipos da natureza
225
Compartilhamentos

4 animais que desafiam os estereótipos da natureza

Último Vídeo

Você concorda que a maioria das pessoas pensa nas cobras como animais que rastejam, nos peixes como seres que não vivem fora da água e nos pinguins como criaturas fofas? Então, prepare-se para se surpreender com alguns bichinhos que contradizem esses estereótipos com comportamentos ou características que fogem completamente do esperado:

1 – Cobras voadoras

Fonte da imagem: Reprodução/National Geographic

Quando pensamos em cobras, logo imaginamos esses animais rastejando pelo chão ou escondidos em algum canto esperando para dar o bote na próxima vítima desavisada. O que pouca gente imagina é que existe uma espécie — a Chrysopelea — capaz de “voar”. Nativa do sudeste asiático, esta serpente escala as árvores e se desloca de uma para outra saltando e contorcendo seu corpo para permanecer mais tempo no ar.

E não pense que as cobras voadoras sofrem ferimentos com o impacto no solo. Elas amortecem a queda aterrissando primeiro com a cauda, que absorve o choque. Aliás, como se não bastasse esse superpoder, a Chrysopelea é uma espécie venenosa, embora o veneno não seja potente o suficiente para oferecer riscos aos humanos. Já pensou você visitando um parque e começar a chover cobras?

2 – Peixes andarilhos

Fonte da imagem: Reprodução/Cracked

Se os peixes são animais aquáticos, eles não deveriam perambular em terra firme, certo? Bem isso se não estivermos falando do bagre acima. Da espécie Clarias batrachus, esses animais são nativos da Ásia e estão entre as 100 espécies exóticas mais invasivas do mundo, podendo sobreviver fora da água enquanto seus corpos estiverem úmidos.

Mas não se preocupe se algum dia você se deparar com uma turma de bagres andarilhos perambulando pela rua — com esse caminhar divertido que você viu —, pois os humanos não estão no cardápio deles. Os Clarias batrachus se alimentam de plantas, insetos e outros peixes pequenos.

 3 – Pássaros peçonhentos

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

A maioria das pessoas vê os passarinhos como criaturinhas inofensivas e que não fazem mal a ninguém, que existem na natureza para alegrar nossas vidas com seus cantos. Entretanto, em Papua Nova Guiné é possível encontrar duas aves — a Pitohui e a Ifrita kowaldi — que são cobertas de toxinas capazes de amortecer as mãos de quem se atrever a tocar nelas.

Os dois pássaros espalham uma substância chamada batracotoxina — que por sinal é a mesma encontrada nos Phyllobates terribilis, os sapos mais venenosos do mundo — pelas penas e pele, obtida através da ingestão de besouros da família Melirydae.

4 – Pinguins criminosos

Fonte da imagem: Reprodução/TheWallpapers.org

Os pinguins — com aquele caminhar engraçado e a aparência de estarem usando fraque — são umas gracinhas, você não acha? Bem, então pergunte para os pinguins-de-adélia para você ver o que acontece! Superagressivos e territoriais, eles atacam com violência qualquer um que se aproximar. Além disso, as fêmeas “vendem seus corpinhos” aos pinguins das gangues rivais em troca de pedras preciosas! Calma, você já vai entender...

As fêmeas dos pinguins-de-adélia constroem seus ninhos com pedras e, para consegui-las, elas algumas vezes são obrigadas a roubar dos pinguins de grupos rivais. Contudo, devido ao territorialismo estabelecido, em vez de correr o risco de serem apanhadas e punidas pelos “inimigos”, elas se oferecem para o acasalamento em troca do material para a construção. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.