Ciência aterrorizante: aranhas também podem matar e comer peixes
570
Compartilhamentos

Ciência aterrorizante: aranhas também podem matar e comer peixes

Último Vídeo

Se você tem qualquer tipo de medo ou aflição relacionado às aranhas, é bom deixar um copo de água com açúcar preparado antes de começar a ler esta notícia. Cientistas dinamarqueses publicaram um estudo no jornal científico Plos One afirmando que conseguiram observar um comportamento diferente do que se imaginava nas aranhas. E estamos falando de hábitos alimentares assustadores.

Depois de analisar o comportamento de vários tipos diferentes de aranhas, o grupo liderado por Trine Bilde chegou à conclusão de que os aracnídeos não possuem apenas insetos (e hobbits) no cardápio, mas também peixes de várias espécies. O pior de tudo isso é que se trata de diversas aranhas exibindo o mesmo comportamento. O pesquisador cita mais de uma dúzia de espécies da superfamília Lycosoidea, duas da superfamília Ctenoidea e uma da superfamília Corinnoidea.

Segundo o cientista: “Mais de 80 incidências de predação de peixes por aranhas semiaquáticas foram revisadas — observadas em fluxos de água limpa, rios, lagos, pântanos e lagoas. Nós conseguimos evidências de que essa predação está espalhada geograficamente, ocorrendo em todos os continentes, com exceção da Antártida”. O grupo ainda deixa tudo mais pavoroso detalhando o processo.

As aranhas não são nadadoras, por isso ficam aguardando nas margens das águas. Duas pernas são utilizadas para fixação em terra firme e o resto do corpo é projetado para a água, ficando imóvel até que algum peixe passe em sua zona de alcance. Quando isso acontece, a aranha ataca o peixe e injeta um veneno paralisante nele, tendo que apenas puxá-lo para o solo e então começar o processo de alimentação.

*Publicado em 19/6/2014

***

Você sabia que o Mega Curioso também está no Instagram? Clique aqui para nos seguir e ficar por dentro de curiosidades exclusivas!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.