(Fonte da imagem: Reprodução/Bizarre Bytes )

Zoe, a zebrinha da imagem acima, extremamente rara e conhecida como sendo o único espécime albino do mundo mantido em cativeiro, na verdade não nasceu com a curiosa condição genética, caracterizada pela ausência total ou parcial de pigmentação na pele, o albinismo.

Apesar de toda a fama, de acordo com o santuário de animais Three Ring Ranch, local onde Zoe vive, ela sofre de amelanose, uma doença também conhecida como vitiligo, que provoca a despigmentação da pele e a formação de manchas. Se fosse realmente albina, a zebra seria completamente branca, teria os olhos avermelhados e não seria possível distinguir nenhuma listra em sua pelagem.

E mais, em animais, sofrer de uma condição desse tipo não os torna especiais. Muito pelo contrário! Ter uma coloração diferente — no caso de Zoe, ter listras douradas em vez de negras — faz com que o animal se destaque no meio do rebanho, tornando-o um alvo fácil para os predadores.

Fontes: Olhar Vital, Three Ring Ranch e Bizarre Bytes