Segundo uma notícia publicada pelo site ars technica, um grupo de pesquisadores da Universidade de Viena descobriu que a cacatua Figaro, que reside no Departamento de Biologia Cognitiva da instituição, não só é capaz de fabricar ferramentas para a obtenção de alimentos como também as manipula e modifica conforme suas necessidades.

De acordo com a publicação, embora os cientistas já tenham observado outras aves utilizarem ferramentas na natureza — como os gaios e os corvos —, nunca se havia observado uma cacatua utilizando objetos para a obtenção de comida, muito menos uma mantida em cativeiro.

Gênio alado

Os pesquisadores descobriram as incríveis habilidades de Figaro ao perceberem que a ave procurava um pedaço de bambu pelo viveiro no qual é mantido para poder recuperar uma pedra com a qual estava brincando. Os cientistas, então, decidiram realizar diversos testes com a cacatua, para ver como a ave se saia.

Conforme descreveram os pesquisadores, Figaro criou, modificou e manipulou diversas ferramentas para conseguir acesso à comida oferecida pelos cientistas. Ainda de acordo com os pesquisadores, Heidi, uma fêmea que compartilhava temporariamente o mesmo viveiro de Figaro, também aprendeu a utilizar objetos para obter alimentos somente observando seu inteligente companheiro, embora não tenha demonstrado a mesma habilidade.