Jacarés têm ereção permanente escondida dentro das próprias cloacas
172
Compartilhamentos

Jacarés têm ereção permanente escondida dentro das próprias cloacas

Último Vídeo

O vídeo abaixo é estranho e inusitado. Ao dissecar um jacaré, Brandon Moore, da Louisiana Tech University, toca o nervo pélvico do espécime e, de repente, tem uma surpresa: o pênis do animal é expelido rapidamente, chegando até mesmo a assustar o pesquisador. Com dez centímetros de comprimento e muito branco, o órgão sexual do jacaré é um dos mais estranhos do mundo animal.

Em entrevista pra a National Geographic, a cientista Diane Kelly, da Universidade de Massachusetts, explica que o pênis dos jacarés fica escondido dentro de suas cloacas, ou seja, o orifício por onde expelem tanto suas fezes quanto urina. Além disso, o órgão sexual é totalmente feito de colágeno e não recebe irrigação de sangue para ficar ereto: ele está permanentemente ereto.

Porém, ninguém sabe ao certo como o jacaré “mostra a cobra”. A ideia mais óbvia seria com a ajuda de músculos presentes naquela região, mas isso não é possível, já que não existem músculos ligados ao pênis do animal. É como se o órgão estivesse quase que flutuando avulsamente no interior do jacaré. Mas, graças ao vídeo de Moore, Kelly conseguiu pensar em uma hipótese para solucionar a questão.

Fonte da imagem: Reprodução/National Geographic

O que acontece é que existe uma espécie de tendão ligado ao meio do pênis, cuja base está conectada ao osso do quadril por meio de um par de ligamentos consistentes como elástico de dinheiro. Quando o pênis está para fora, esses ligamentos estão esticados. Assim que a cloaca relaxa, esses "elásticos" puxam o pênis para dentro.

Entretanto, tudo é apenas uma hipótese. Para ter certeza de que esse é o funcionamento correto, Kelly, que é especialista em pênis de animais, ainda precisa realizar experimentos com músculos, tendões e ligamentos de jacarés, além de analisar o comportamento de espécimes vivos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.