Sabia que escorpiões podem não ser tão perigosos como se imagina?
201
Compartilhamentos

Sabia que escorpiões podem não ser tão perigosos como se imagina?

Último Vídeo

Imagine que você está andando tranquilamente pelo quintal da casa da sua avó e, de repente, não mais que de repente, sente que alguma coisa está passando em cima do seu pé. Assustado, ao olhar para baixo você reconhece o formato temido do perigosíssimo escorpião. Qual é a sua reação? Opção A: desmaia. Opção B: tem flashes dos momentos importantes da sua vida, afinal dizem que é o que acontece antes da morte. Opção C: relaxa e se lembra dos ensinamentos do Mega Curioso. Espere ler até o fim para responder.

A verdade é que quase todo mundo morreria do coração diante de um escorpião, mas o que nem todas as pessoas sabem é que esse bichinho não é o maior inimigo do homem na natureza selvagem. Não mesmo. Todo escorpião tem um ferrão, que nada mais é do que o instrumento que o bichinho utiliza na hora de caçar e paralisar suas presas, que são geralmente insetos e aranhas. Se esse ferrão chegar até você, talvez você nem morra.

Como assim?

O temido “Perseguidor da Morte”

Existem pelo menos 1.500 espécies de escorpião e, entre esse mundaréu de variedades, apenas 25 são venenosas a ponto de matar uma pessoa. Um dos mais perigosos – que basicamente pode fazer você escolher a opção B do questionário acima – é o Leiurus quinquestriatus, conhecido como “Deathstalker” ou, ainda, “Perseguidor da Morte”.

Esse carinha tem um veneno tão perigoso que é capaz de matar crianças e idosos com facilidade. Estranhamente, são os escorpiões mais adotados como bichinhos de estimação.

Além do Darth Vader dos escorpiões, há também o temido escorpião do Arizona, também potencialmente letal, embora estejamos há décadas sem mortes relacionadas a ele. Ufa!

O bonzinho “Escorpião do Rabo Listrado”

Há ainda alguns escorpiões venenosos que não representam muito perigo aos seres humanos. É o caso do Hoffmannius spinigerus, o escorpião de rabo listrado. Além disso, vale lembrar que esses animais são mais ativos à noite, o que faz com que o risco de um encontro fatal acabe sendo menor. Aparentemente eles curtem ambientes escuros, o que pode incluir botas, sapatos e cobertores. Por isso é fundamental ficar esperto e dar uma conferida antes de colocar seu pezinho no hotel de um escorpião.

Na maioria dos casos, levar uma picada de um escorpião é quase como levar uma ferroada de abelha. Vai doer um pouco e deixar a região inchada, mas é preciso lembrar que algumas pessoas extremamente alérgicas podem ter anafilaxia e reações intensas. Se os sintomas não desaparecerem depois de meia hora, não custa nada procurar ajuda médica.

É sempre bom você ter um pé atrás com escorpiões pequenos, já que eles costumam ter venenos mais fortes para matar ou incapacitar suas presas, enquanto que os escorpiões maiores abusam mais de suas enormes garras na hora de segurar suas pobres vítimas.

O lado bom

Lembra o Darth Vader dos escorpiões? Se você encontrar com um deles pela frente, corra para as colinas. Só há um grupo de pessoas que não teme o veneno desse bichinho: os cientistas. Pelo menos aqueles que estudam o veneno do animal para curar o câncer.

Pesquisadores do Hospital da Criança de Seattle descobriram que o veneno desse escorpião pode ajudar os médicos a descobrirem células cancerosas, facilitando o trabalho dos cirurgiões na hora de remover tumores. Viu só: Darth Vader nem sempre está no lado negro da força.  

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.