6 curiosidades sobre os diabos-da-tasmânia
116
Compartilhamentos

6 curiosidades sobre os diabos-da-tasmânia

Último Vídeo

Você se lembra do Taz, o personagem dos Looney Tunes? Pois esqueça, o verdadeiro diabo-da-tasmânia — Sarcophilus harrisii — não tem muito a ver com ele, a não ser pelo fato de comer quase de tudo e realmente ter um temperamento difícil.

Taz da vida real é um marsupial que pode chegar a medir cerca de 80 centímetros de comprimento e passar de 10 quilos, além de ser conhecido pela poderosa mandíbula. Antes de ter qualquer esperança... Não, você não o encontrará girando como um tornado por aí.

Mas temos alguns fatos mais interessantes sobre o diabo-da-tasmânia que você pode conferir abaixo:

1 - Por que diabo-da-tasmânia?

Como se não fosse ruim o suficiente ser evitado por ser muito bravo, ainda dão um nome terrível para esse “adorável” bichinho. O nome diabo-da-tasmânia informa o local onde essas criaturas são encontradas: a Tasmânia, uma ilha e um estado da Austrália que se localiza a 240 km da costa sudeste da porção continental do país.  

A parte do diabo fica por conta do grunhido do animal, que algumas pessoas dizem parecer um demônio gritando.

2 - Comilão mesmo

Esse é um animal que sabe aproveitar a comida. Ele come quase de tudo, como aves, sapos, répteis, vombates, cangurus pequenos, cordeiros fracos e doentes, carcaças e até terra ele devora se estiver difícil de conseguir comida. Os diabos-da-tasmânia não desperdiçam nada. Eles comem os ossos, órgãos, músculos e até os pelos de sua presa.

Em média, o diabo come cerca de 15% do seu peso corporal por dia, embora possa ingerir mais de 40% caso tenha a oportunidade.

3 - O andarilho noturno

O diabo-da-tasmânia tem hábitos noturnos, ou seja, dorme durante o dia e caça de noite. Segundo o zoológico de San Diego, eles chegam a caminhar 16 km para caçar. Andam sempre sozinhos (eles são ferozes mesmo com os de sua espécie), mas as vezes é possível ver um bando comendo uma carcaça. 

4 - A corrida pela vida

As mamães diabo têm cerca de 50 filhotinhos por vez. Eles nascem do tamanho de grãos de arroz. Logo após nascerem, os bichinhos têm que correr para a bolsa da mãe (assim como os cangurus, os diabos-da-tasmânia são marsupiais) e disputar as quatro tetas. Apenas esses que chegarem antes terão chances de sobreviver.

Os bebês ficam na bolsa por quatro meses. Depois de sair, a mãe os carrega nas costas até que estejam totalmente crescidos. Os diabos-da-tasmânia vivem de cinco a oito anos.

5 - Desengonçado, mas poderoso

Mesmo sendo pequeno e meio desengonçado quando anda, o marsupial é um ótimo escalador de árvores. Além disso, de acordo com a National Geographic, tem uma das mais poderosas mordidas de todo reino animal.

6 - Doença própria

Em 1996, foi descoberto um tipo de câncer que estava acabando com a população de diabos-da-tasmânia. A doença foi identificada como Devil Facial Tumour Disease (DFTD), caracterizada por causar tumores ao redor da boca e da cabeça dos animais.

Há expectativas que dizem que o impacto da doença varia de 20% para mais de 50% no declínio na população de diabos-da-tasmânia.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.