(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

Em um mundo onde as transações online ou via cartão se tornaram cada vez mais comuns, as moedas parecem representar um símbolo comercial antiquado. Quando se trata de moedas de baixo valor, a situação é ainda mais complicada e encontrá-las no mercado, na maioria das vezes, é uma raridade.

O governo canadense, visando minimizar custo de produção, decidiu abolir de uma vez por todas as moedas de 1 centavo. Curiosamente, a produção de uma moeda de 1 centavo tem um custo de 1,6 centavo por moeda. A estimativa de economia com o fim da fabricação de moedas desse valor é de US$ 11 milhões por ano.

O país da América do Norte não é o primeiro a eliminar as moedas de 1 centavo. Suécia, Nova Zelândia, México, Australia e Israel já não contam mais com moedas desse valor e nos EUA está em debate o futuro da produção dos centavos.

No Brasil, o Banco Central por enquanto mantém a produção das moedas de 1 centavo, mas em uma escala menor, uma vez que o custo de cada um delas também é superior ao valor nominal. Talvez seja por isso que seja tão raro encontrar uma delas circulando por aí no comércio.