Trabalhar menos pode ser solução para reduzir aquecimento global
13
Compartilhamentos

Trabalhar menos pode ser solução para reduzir aquecimento global

Último Vídeo

Agora, você tem uma desculpa para quando não estiver produzindo bem no trabalho: basta dizer que, com isso, sua atitude leva em conta uma preocupação ambiental de minimizar os efeitos do aquecimento global. Pelo menos é o que indica o estudo divulgado na última segunda-feira (04) pelo Centro de Política e Pesquisa Econômica (CEPR) da Europa.

Segundo o artigo divulgado, se o mundo tivesse uma rotina mais “europeia”, com menos tempo de trabalho e mais horas de folga, seríamos capazes de baixar pela metade a estimativa do aumento de temperatura que o planeta deve sofrer até o ano de 2100. A pesquisa também usa como base outro estudo publicado em 2012, que mostrava como uma carga horária menor ajudaria a reduzir os níveis de emissão de carbono.

Em entrevista para o site U.S. News, o economista e autor da pesquisa, David Rosnick, declarou que “a relação entre menos trabalho e menor emissão é complexa e pode não estar totalmente clara, mas é compreensível que, ao baixar os níveis de consumo, reduziríamos também a emissão de gases do efeito estufa”.

Falhas e controvérsias

Segundo o estudioso, à medida que cresce a economia de países em desenvolvimento, essas nações possuem pelo menos duas escolhas a seguir: podem optar por uma rotina de trabalho “europeia”, como já explicado acima, ou “americana”, que possui menos tempo de folga e pelo menos 40 horas de trabalho por semana.

Obviamente, escolher entre um ou outro modelo não é fácil e gera muita controvérsia. Se o padrão europeu fosse adotado, por exemplo, seria necessário estar disposto a ganhar menos para ter mais tempo livre. Em um dos casos sugeridos pelo estudo, para prevenir o aumento de 1,3 ºC na temperatura global, por exemplo, os americanos passariam a trabalhar 0,5% menos a cada ano, iniciando com uma redução de 10 horas já em 2013.

O autor também admite que há falhas em sua análise, visto que ela não leva em consideração o trabalho remoto, por exemplo, que já tem colaborado para a redução do uso de meios de transporte e tende a ser uma tendência cada vez maior. Além disso, também não adiantaria muito trabalhar menos horas no escritório e abusar durante a folga: “Se as pessoas estão de férias, elas não estão se locomovendo para trabalhar, mas, em compensação, elas podem estar planejando viajar de avião”, comenta Rosnick.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.