(Fonte da imagem: Reprodução/The Daily Mail)

Amanda Whittaker, uma jovem inglesa de 27 anos, declarou estar completamente apaixonada por ninguém menos que a Estátua da Liberdade. A moça se apaixonou por “Libby” — apelido carinhoso dado por Amanda ao objeto de seu afeto — quando um amigo lhe enviou uma foto do famoso ponto turístico de Nova York.

Desde então, Whittaker visitou a estátua quatro vezes, chegando a beijar e acariciar o monumento durante os “encontros”. Amanda, que já se apaixonou por uma bateria enquanto ainda frequentava o colégio, disse que Libby é sua amante à distância e que se sente completamente extasiada pela aparência da estátua. A moça inclusive considerou se casar com o objeto, mas abandonou a ideia ao lembrar que milhares de outras pessoas também adoram o ponto turístico.

Amanda sofre de uma condição psicológica rara conhecida como objectofilia, que faz com que os indivíduos se apaixonem ou criem vínculos afetivos com objetos inanimados em vez de pessoas. “Outras pessoas podem até ficar chocadas ao saber que tenho sentimentos afetivos por um objeto, mas sou diferente dos demais”, disse Whittaker. Aparentemente, existem apenas 40 pessoas em todo o mundo que sofrem da mesma condição, sendo a maioria delas mulheres.