(Fonte da imagem: Thinkstock)

O fim de ano está chegando e, logo, logo, milhares de brasileiros começarão a sonhar sobre o que fariam se ganhassem a esperada — e recheada — Mega Sena da Virada. Mas se você acha que a fortuna dura para sempre e administrar tanto dinheiro é coisa fácil, confira uma lista preparada pelo pessoal da Time com ganhadores da loteria azarados que, por um motivo ou outro, prefeririam que a bolada nunca tivesse ido parar em suas mãos:

Andrew Whittaker

(Fonte da imagem: Thinkstock)

De acordo com a Time, Whittaker já era milionário quando ganhou um prêmio de US$ 315 milhões (cerca de R$ 670 milhões). Mas, depois de distribuir 10% do prêmio para caridade, comprar uma casa e um carro novo para a pessoa que vendeu o bilhete premiado e distribuir dinheiro para um bando de gente, a sorte abandonou o norte-americano.

Graças a uma série de problemas pessoais e legais, Whittaker começou a beber e a frequentar clubes de strip tease, teve US$ 545 mil roubados de seu carro (mais de R$ 1 milhão — quem deixa tanto dinheiro no carro?), enfrentou várias tragédias familiares, perdeu tudo o que tinha com apostas e mulheres e foi declarado falido, tudo em um prazo de apenas quatro anos. Hoje, Whittakker diz que preferiria ter rasgado o bilhete premiado.

William Post III

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Post ganhou US$ 16,2 milhões (cerca de R$ 34,5 milhões) e perdeu tudo em um prazo de menos de três meses. Depois de receber a bolada, o norte-americano decidiu comprar tudo o que tinha direito, como carros e casas para parentes e amigos, um restaurante, um estacionamento, um veleiro e, até mesmo, um avião.

Como se não bastassem as más decisões e gastos desnecessários, o irmão de Post tentou matá-lo, membros de sua família o convenceram a fazer investimentos furados e ele acabou sendo enganado por uma porção de gente. De acordo com Post, todo mundo sonha em ganhar muito dinheiro, mas ninguém se dá conta da quantidade de pesadelos e problemas que vêm com ele.

Michael Carroll

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Quando Carroll ganhou seus £ 9,7 milhões (cerca de R$ 33,4 milhões), o problemático rapaz inglês foi buscar o dinheiro com um bracelete eletrônico de vigilância preso ao corpo. E sabe o que ele fez com a bolada que recebeu? Gastou tudo com drogas, apostas e mulheres.

Carroll demorou oito anos para torrar toda a fortuna, e hoje vive com um seguro desemprego de £ 42 (cerca de R$ 145) semanais. De acordo com o inglês, ele não se importa de levar uma vida mais humilde, e garante que é muito mais fácil viver com R$ 100 do que com um milhão.

Janite Lee

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Esta imigrante norte-coreana é um dos raros casos de pessoas que decidem gastar suas fortunas com outras pessoas. Depois de ganhar U$ 18 milhões (cerca de R$ 36 milhões), Janite, que trabalhava em uma loja de perucas, comprou uma mansão para a família em um condomínio fechado e doou a maior parte do dinheiro que sobrou para organizações filantrópicas.

Assim, depois de jantares com presidentes e senadores, receber homenagens e ter um salão de leituras na Universidade de Washington nomeado com seu nome, Janite foi declarada falida oito anos depois, e conta com um total de dívidas que somam cerca de R$ 5 milhões.

Charles Riddle

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Riddle ganhou US$ 1 milhão em 1975, o que hoje equivaleria a US$ 4 milhões (cerca de R$ 8 milhões), e acabou indo parar em uma prisão federal. Não contente com sua boa sorte, o norte-americano decidiu que a melhor forma de investir sua nova fortuna e fazer com que se multiplicasse era investir no tráfico de drogas. Sua opinião sobre ter ganhado na loteria? Riddle garante que os números da sorte arruinaram sua vida!

Evelyn Basehore

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Talvez uma das sortudas mais azaradas de todas — ou vice-versa! —, Evelyn ganhou na loteria duas vezes em um período de apenas cinco meses, acumulando uma quantia de US$ 5,4 milhões (cerca de R$ 11,5 milhões), apesar de probabilidade de que isso aconteça seja de uma em 15 trilhões.

Porém, Evelyn doou grande parte de seu dinheiro a amigos, e o resto ela torrou nas máquinas caça-níqueis dos cassinos de Atlantic City. Hoje, a norte-americana vive em um trailer e admite fazer uma “fezinha” de vez em quando na esperança de ganhar na loteria uma terceira vez.