Mágica? Disco de gelo perfeitamente simétrico aparece em rio no Michigan
687
Compartilhamentos

Mágica? Disco de gelo perfeitamente simétrico aparece em rio no Michigan

Último Vídeo

Você alguma vez ouviu falar a respeito de discos de gelo perfeitamente simétricos que aparecem em rios congelados? Pois, aparentemente, se trata de um fenômeno natural bastante incomum que não é testemunhado com muita frequência. No entanto, um cara chamado Jason Robinson gravou um videozinho de um desses círculos que surgiu no rio Pine, situado no Michigan, e a formação é realmente intrigante. Confira:

O vídeo foi publicado no YouTube no último domingo (8) e, segundo Jason relatou para Emily Bingham, do site MLive, ele avistou o disco rodopiando na água e resolveu voltar algumas horas depois para capturar as imagens. Jason também contou que o círculo foi criado pelo fluxo das águas do rio — mas a explicação para o fenômeno é um pouquinho mais complexa.

Natureza fenomenal

Segundo Bec Crew, do portal Science Alert, na verdade, o fenômeno — que já foi registrado em outras partes do mundo — vinha sendo investigado há mais de um século, e faz bem pouco tempo que os cientistas conseguiram descobrir como é que esses discos ficam girando sozinhos, como se estivessem sendo movidos por alguma força mágica.

Uma das explicações era a de que os círculos se formavam quando o ar denso entrava em contato com um fluxo de turbilhonamento — um movimento circular da água que gera um pequeno redemoinho — em um rio, criando um disco com movimentação perpétua. No entanto, experimentos realizados por cientistas da Universidade de Liége, na Bélgica, revelaram que não é só isso o que acontece.

Parece mágica

Os pesquisadores recriaram o fenômeno em laboratório usando pequenos discos de gelo feitos com placas de Petri, pedacinhos de níquel e alguns ímãs — para ver o que acontece quando uma lâmina de gelo flutuando sobre as águas de um rio começa a derreter. Eles descobriram que o movimento circular não tem nada a ver com propriedades malucas da água ou com as correntes dos rios.

Durante os experimentos, os cientistas mediram o fluxo da água que se encontrava sob o disco de gelo, percebendo que ele resfriava o líquido que encontrava à sua volta. Então, eles notaram que, quando a água chegava aos 4 °C — que, coincidentemente, é quando ela se encontra mais densa —, um pequeno redemoinho começava a se formar, e era esse pequeno redemoinho que fazia com que os discos ficassem girando.

Já com relação à formação dos círculos de gelo propriamente ditos, tão redondinhos e perfeitamente simétricos, o estudo dos pesquisadores não explica como é que isso acontece. Uma possibilidade é que, conforme o redemoinho de movimenta, ele vai coletando pequenos pedacinhos de gelo, que vão se agregando e se tornando gradualmente planos após centenas e centenas de rotações, formando o disco. Mas isso é apenas uma teoria!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.