Conheça Carlos VI da França, um dos muitos monarcas malucos da História
102
Compartilhamentos

Conheça Carlos VI da França, um dos muitos monarcas malucos da História

Último Vídeo

Como você sabe, ao longo da História existiu uma porção de monarcas que não eram as pessoas mais equilibradas do planeta. Pois um desses malucos foi o rei Carlos VI da França — de quem inclusive falamos brevemente em uma matéria aqui no Mega Curioso —, e a seguir você poderá conhecer essa figura um pouco melhor. Alerta de spoiler: “Carlitos” era louco de pedra!

Panorama nebuloso

Segundo um artigo de Richard Stockton para o site All That Is Interesting, Carlos VI, que pertencia à Casa de Valois, nasceu em 1368, ou seja, em um período bem conturbado da História. Só para que você tenha uma ideia do panorama geral, quando o pobre herdeiro chegou ao mundo, a França se encontrava em plena Guerra dos Cem Anos (com a Inglaterra).

Além disso, a Europa ainda sofria os efeitos devastadores da Peste Negra, que tocou o terror por lá entre 1347 e 1353 — e dizimou dois terços da população europeia. Em outras palavras, Carlos nasceu no meio de um pesadelo medieval, ou seja, em uma França arrasada pela peste, tomada por bandidos, abalada pela guerra e pela fome e sob o constante temor de que os ingleses invadissem os poucos territórios que ainda permaneciam sob o domínio da coroa francesa.

Sendo assim, a França precisava desesperadamente de um grande líder e tinha grandes expectativas com Carlos. Por essa razão, além de o herdeiro receber a melhor educação disponível na época, ele foi criado para ser um herói.

Carlos, o Bem Amado

Segundo Richard, o menino se tornou rei após a morte do pai — Carlos V — quando tinha apenas 11 anos de idade, mas compartilhou a regência com quatro de seus tios até terminar os estudos. O herdeiro subiu ao trono aos 21 anos, mas não pense que ele teve uma “estreia” tranquila quando finalmente assumiu o controle do reino.

Para começar, seus tios pilantras haviam limpado as reservas da coroa, e Carlos não teve mais remédio a não ser começar a cobrar impostos astronômicos. Isso, por sua vez, acabou gerando muita revolta e confusão nas províncias francesas.

Assim, o rei chamou alguns dos antigos conselheiros de seu pai para ajudá-lo a colocar a casa em ordem e levou seis anos para conseguir se livrar dos tios sanguessugas. Quando tudo começou a entrar nos eixos — Carlitos passou a ser chamado de “Carlos, o Bem Amado” — e ele finalmente passou a se armar para bater de frente contra os ingleses, o monarca pirou!

Carlos, o Louco

De acordo com Richard, o primeiro sinal de que Carlos estava ficando biruta surgiu em 1392, quando ele tinha 23 anos. O rei estava caçando com a sua trupe e, de repente, pegou sua espada, matou um de seus cavaleiros e partiu para cima do resto da companhia. Antes de ser controlado, Carlos ainda matou outros três homens e teve que ser levado de volta a Paris amarrado.

Após esse episódio, a coisa começou a degringolar de vez. Um ano depois da expedição de caça, Carlos aparentemente passou a se esquecer do próprio nome e era incapaz de reconhecer sua esposa. Durante o inverno de 1395/1396, ele passou boa parte do tempo afirmando que era São Jorge — e inclusive insistiu para que o brasão de sua família fosse refeito para refletir sua “santidade”.

Carlos, o muito Louco

Algum tempo depois, Carlos passou a perder um pouquinho o controle e era frequentemente visto completamente nu perambulando pelos jardins reais e remexendo na terra. De acordo com o testemunho do Papa Pio II, foi em 1405 que Carlos VI começou com a história de ele era feito de vidro. Além de se recusar a tomar banho durante vários meses, o Rei não deixava que ninguém o tocasse por medo de que ele fosse se quebrar em pedacinhos.

Por certo, conforme explicamos na matéria que você pode acessar através deste link, esse tipo de delírio chegou a se tornar bem popular na Idade Média, e acredita-se que Carlos VI tenha sido o “precursor” da ilusão.

Mas, voltando às maluquices do rei... Como era de se esperar, a situação na França se transformou em um verdadeiro caos durante o reinado de Carlos, o Malucão. Os cofres estavam vazios, apesar dos impostos cada vez mais altos, e a guerra com a Inglaterra ia de mal a pior. Sem falar na crescente pressão para derrubar o Rei do poder.

Fim da loucura

Não era segredo que Carlos VI não batia muito bem das bolas, então, não demorou até que aparecesse uma porção de candidatos ao trono — que começaram a se engalfinhar pelo posto do monarca. Isso acabou dando origem a uma guerra civil, isso enquanto a França ainda estava em guerra com a Inglaterra, o que deu oportunidade para que os ingleses deitassem, rolassem e continuassem invadindo os territórios franceses.

O Louco Bem Amado Carlos VI morreu aos 61 anos de idade em 1422 e, até onde se sabe, de causas naturais. Mas, antes de falecer, totalmente incapacitado por sua loucura, ele assinou o Tratado de Troyes, no qual deixou acordado o casamento de sua filha Catarina com Henrique V da Inglaterra (pois é!) e reconhecia o inglês como seu sucessor.

Por conta disso, Henrique VI da Inglaterra, filho de Catarina com Henrique V, herdou o trono ainda bebê, mas, como a maioria dos franceses se recusava a aceitar o “inimigo” como monarca, quando Carlos VI faleceu, seu filho Carlos VII foi reconhecido como rei.

Isso acabou dividindo o território francês — cujo norte ficou sob o domínio dos ingleses e o sul dos franceses — e reanimando a velha inimizade entre a Inglaterra e a França. E foi por essa época que Joana D’Arc entrou em cena, mas vamos deixar para contar a história dessa heroína em outra ocasião, certo?

*Publicado em 11/6/2015

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.