Você conhece a história desses peculiares túmulos separados por um muro?
43
Compartilhamentos

Você conhece a história desses peculiares túmulos separados por um muro?

Último Vídeo

Você já tinha visto os túmulos acima? Nós incluímos uma imagem a seguir que mostra essas duas peculiares sepulturas com mais detalhe, mas, basicamente, elas pertencem a um casal que se encontra enterrado em um cemitério chamado Begraafplaats Nabij de Kapel in ‘t Zand — que pode ser traduzido como “cemitério próximo à capela em ‘t Zand” —, situado na cidade de Roermond, no sul dos Países Baixos. Veja abaixo:

Os túmulos no inverno

De acordo com Dan Lewis, do portal Now I Know, as sepulturas pertencem a um homem chamado JWC van Gorkum, um coronel da cavalaria holandesa, e a uma mulher identificada como JCPH van Aefferden. Os dois se casaram em 1842 e, se você imaginou que a união não foi muito bem aceita pela comunidade, saiba que você acertou em cheio.

Relação polêmica

Na época em que os dois se casaram, a pilarização, ou seja, a segregação que dividia a sociedade neerlandesa em três “pilares” básicos, o protestante, o católico e o social-democrático, era considerada um assunto muito sério, e as pessoas que pertenciam a um segmento muitas vezes evitavam manter qualquer tipo de contato com quem fazia parte de outro.

Pois, Gorkum era protestante e, Aefferden, católica e, portanto, aos olhos da sociedade da época, o casamento dos dois era considerado supercontroverso. Apesar de todo o criticismo que sofreram, Gorkum e Aefferden permaneceram casados por quase quatro décadas e só se separaram quando o militar faleceu, em 1880.

Gorkum no lado protestante do muro

Ele foi enterrado no cemitério com aquele nome complicado (tente falar Begraafplaats Nabij de Kapel in ‘t Zand depressa!), obviamente na área reservada para os protestantes, e quando Aefferden morreu, oito anos depois, seu corpo não pode ser sepultado ao lado do marido — e teve que ficar no lado católico do campo santo.

Entretanto, antes de falecer, Aefferden deixou claro que não gostaria de ser enterrada no mausoléu que pertencia à sua família e disse que queria ser sepultada o mais próximo possível de Gorkum. Pois o que você viu acima foi a solução encontrada na época para atender o último desejo da mulher. Assim, apesar de se encontrarem separadas por um muro e pelas religiões, as mãos dadas no topo passam por cima dessa bobagem sem sentido e conectam as duas sepulturas.

Aefferden no lado católico do muro

De acordo com Dan, com o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, várias facções políticas de pequeno porte começaram a surgir pela Europa — entre elas a Nederlandse Volksbeweging, um grupo socialista contrário à pilarização nos Países Baixos.

Pois a segregação foi perdendo força ao longo dos anos e, em meados dos anos 60, acabou sendo dissolvida de vez. E os peculiares túmulos do casal sobreviveram à reforma e hoje servem de lembrança de uma época que, no fundo, nem parece tão distante assim, quando as pessoas eram divididas por inclinações políticas, muros e religiões.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.