(Fonte da imagem: Reprodução/Aquarius Reef Base)

Existe na Flórida uma estação oceanográfica — chamada Aquarius Reef Base e financiada pelo governo norte-americano — dedicada à pesquisa da vida subaquática. Embora seja fascinante e continue em funcionamento mesmo depois de 25 anos, os cortes orçamentários ocorridos recentemente nos Estados Unidos podem levar ao encerramento de suas operações.

De acordo com o site NPR, o laboratório já recebeu de biólogos marinhos a astronautas da NASA, permitindo que cientistas e visitantes — os “Aquanautas” — permaneçam submersos por longos períodos de tempo, com estadias médias de 10 dias. Com o corte no orçamento, os pesquisadores terão que encerrar as missões ou encontrar alguma forma de financiar os projetos por conta própria.

Projetos por água abaixo

A Aquarius oferece aos pesquisadores a possibilidade de realizar experimentos e medições que seriam impossíveis durante os mergulhos convencionais, de apenas poucas horas. Conforme explicaram os cientistas, apesar da tecnologia disponível hoje para explorar o fundo dos oceanos, nada disso substitui o conhecimento e a presença de um explorador humano.

As campanhas para levantar fundos — a estação precisa de US$ 3 milhões (aproximadamente R$ 6 milhões) ao ano para continuar em funcionamento — já foram iniciadas, e os cientistas esperam não ter que ver seus sonhos e projetos afundando com a Aquarius.

Fontes: NPR e Aquarius Reef Base