Conheça o megaburaco inútil feito pelos soviéticos por birra contra os EUA
1.779
Compartilhamentos

Conheça o megaburaco inútil feito pelos soviéticos por birra contra os EUA

Último Vídeo

A Guerra Fria entre a antiga União Soviética e os Estados Unidos gerou uma corrida armamentista jamais vista antes. Diversas pesquisas tecnológicas buscavam os limites do planeta Terra. Um deles, o de lugar mais profundo, foi atingido pela URSS, na cidade de Murmansk, a quase 2 mil quilômetros ao norte de Moscou, perto da fronteira com a Finlândia.

Conhecido como Poço Superprofundo de Kola, o buraco tem 12 quilômetros de profundidade! Sua construção foi eclipsada na época por conta de outra conquista: a do espaço. Enquanto o mundo voltava os olhos para os EUA e sua chegada à Lua, a URSS ia no caminho inverso, em direção ao centro da Terra.

A ideia de fazer esse buracão começou no início dos anos 60. Tanto pesquisadores da URSS quanto dos EUA queriam cavar o fosso mais profundo, aparentemente sem nenhuma razão muito específica – apenas para dizer que podiam. Ambas as experiências se mostraram bastante complicadas.

Megaburaco atravessou diversas camadas da Terra

Projeto inútil, mas nem tanto

Os EUA fizeram as escavações no mar, mas perfuraram apenas 183 metros abaixo do fundo do mar, que está a 3,6 mil metros abaixo da superfície. O Projeto Mohole aconteceu no oceano Pacífico, na costa do México. Porém, em 1966, o experimento foi abandonado sem nenhuma conclusão ou explicação.

Já a URSS se apressou a começar sua tentativa de chegar ao centro da Terra depois de ouvir sobre a pesquisa dos norte-americanos. A perfuração ocorreu entre 1970 e 1994, atingindo impressionantes 12 quilômetros planeta adentro. Apesar de não ter um propósito muito específico, os cientistas que acompanharam o projeto conseguiram fazer inúmeras análises das camadas internas da Terra.

“De longe, a descoberta mais fascinante do projeto foi a detecção de fósseis de plânctons microscópicos em rochas com mais de 2 bilhões de anos, encontrados 6,5 km abaixo da superfície”, revela o pesquisador Bryan Nelson. Apesar disso, o projeto acabou cancelado quando a temperatura saltou de 100 para 180 graus Celsius, prejudicando o funcionamento das brocas. Hoje, apenas uma tampa de metal enferrujado marca o lugar do imenso buraco soviético.

Tampa enferrujada mostra o local onde o Poço Superprofundo de Kola foi perfurado

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.