Quando você pensa na Espanha, algumas das coisas que provavelmente vêm à sua mente são os times de futebol — como o Barça e o Real Madrid, por exemplo —, as infames touradas, a famosa paella e a preguiçosa siesta. Contudo, esse país, que ocupa a maior parte da península ibérica, não se limita apenas a isso.

Existem milhares de aspectos que tornam essa terra de gente alegre um lugar único, e a seguir você poderá conferir algumas curiosidades sobre esse incrível país. ¿Preparado para comenzar el viaje?

Primeiro, os números

Fonte da imagem: Pixabay

A Espanha é o quarto país mais extenso da Europa e conta com uma população de aproximadamente 47 milhões de habitantes, dos quais 5,5 milhões são estrangeiros. Como está localizado em território peninsular, o país conta com quase 5 mil quilômetros de costa, portanto, existem milhares de praias para todos os gostos para que os turistas e nativos se estiquem para curtir o sol.

Assim, não é a toa que a Espanha é o quarto país mais visitado do mundo, recebendo aproximadamente 58 milhões de turistas por ano. Isso sem falar que, além das praias, os visitantes ainda podem conhecer uma enorme variedade de monumentos históricos, mais de 40 locais listados como patrimônios da humanidade pela UNESCO, assim como saborear a gastronomia, se divertir nas festas tradicionais e absorver a cultura.

Viagem meteórica pela História

Aqueduto de Segovia Fonte da imagem: Pixabay

Se algum dia você for à Espanha, vai descobrir que, lado a lado com edifícios modernos, existem incontáveis estruturas romanas — diversas ainda em uso! — e cidades que parecem ter saído do livro “As Mil e Uma Noites”. Sem contar que o território espanhol também abriga um dos locais mais importantes para a pré-história mundial, localizado na Sierra de Atapuerca, portanto, existem registros de habitantes na península de mais de 400 mil anos.

Alhambra de Granada Fonte da imagem: Pixabay

Fazendo uma meteórica viagem no tempo, pulando da pré-história até o ano de 206 a. C., chegamos à época em que os romanos ocuparam a península a qual chamaram de Hispania — palavra que provavelmente deu origem ao nome do país. Depois dos romanos, que permaneceram na região até o século 5, a Espanha também foi dominada pelos visigodos e, mais tarde, pelos muçulmanos, que a transformaram em um emirado.

Ciudad de las Artes y de las Ciencias em Valencia Fonte da imagem: Reprodução/Maria Luciana Rincón y Tamanini

Aliás, o território só foi reconquistado mais de 7 séculos depois pelos Reis Católicos — Fernando de Aragão e Isabel de Castela — que, por sinal, também foram os monarcas responsáveis pela viagem na qual Colombo “descobriu” a América. Bem, com esse pouquinho de História que mencionamos aqui, você pode imaginar quantos vestígios esses povos todos foram deixando ao longo dos anos, criando uma verdadeira miscelânea cultural e arquitetônica que fazem parte do que o país é hoje.

La siesta...

Fonte da imagem: Pixabay

Você já deve ter ouvido falar da famosa “siesta”, ou seja, aquela sonequinha que os espanhóis tiram depois do almoço. Se você já visitou o país, certamente se deu conta — e pode até ter ficado surpreso — de que boa parte do comércio e locais de trabalho ficam fechados durante esse intervalo. Aliás, os horários estranhos não se restringem apenas aos comerciais quando comparados ao resto da Europa.

A Espanha não segue o mesmo padrão dos demais países do continente, nos quais normalmente se trabalha das 9 às 17. Aliás, no que se refere aos horários de café da manhã, almoço e jantar, os espanhóis também seguem um ritmo diferente. Por lá as pessoas começam a trabalhar às nove da manhã e param às 14 horas para almoçar, retornando aos seus afazeres às 16 horas, depois da famosa siesta.

Alcázar de Segovia Fonte da imagem: Reprodução/Maria Luciana Rincón y Tamanini

Isso significa que todo mundo fica no trabalho até depois das oito da noite, portanto, os jantares e reuniões sociais acontecem por volta das 10 da noite e, acredite, como os espanhóis são pra lá de festeiros, o que não falta é gente pelas ruas e bares das cidades. Esse horário maluco foi instituído pelo General Francisco Franco, que era o chefe de Estado — e ditador do país — durante a Segunda Guerra Mundial.

Amiguinho dos nazistas, Franco resolveu adiantar os relógios para alinhá-los com os da Alemanha, ideia que também foi adotada por Portugal. Com a derrota de Hitler e o fim da guerra, os portugueses acertaram os relógios de acordo com Greenwich, enquanto que os espanhóis resolveram deixar os ponteiros como estavam. E foi assim que a Espanha ganhou esse horário em desalinho com o resto do continente.

Festas tradicionais

Fonte da imagem: Shutterstock

Além das corridas de touros de Pamplona — que ocorrem anualmente em julho —, existem outras tantas festas tradicionais que valem a pena saber um pouco mais. Em Valencia, por exemplo, em março, para festejar o dia de São José, se celebram as Fallas que, para quem gosta de fogos de artifício ou tem um lado incendiário mais aflorado, são um prato cheio!

Ainda na comunidade valenciana, na cidadezinha de Buñol, ocorre a Tomatina — em agosto —, que é aquela enorme guerra de tomates que você já deve ter visto pela TV. Outra festa imperdível é a Feria de Abril de Sevilha, durante a qual muita gente se veste com trajes tradicionais e se joga no flamenco. A Semana Santa também é um acontecimento importante em todo o país e, para quem sentir saudades do Brasil, tem até carnaval em Santa Cruz de Tenerife.

Tapas, paella e sangría

Fonte da imagem: Reprodução/Maria Luciana Rincón y Tamanini

Existem alguns quitutes que são tipicamente espanhóis, como é o caso das tapas, da paella e da sangría. O primeiro deles, as tapas, são aperitivos servidos em bares para acompanhar as bebidas, sejam elas alcoólicas ou não.  Já com a sangría é melhor ter cuidado! Feita com vinho tinto fresquinho, suco de limão, laranja, frutas picadas, açúcar e algum licor, a bebida é traiçoeira, pois, embora pareça fraquinha, tem alto teor alcoólico. 

A paella provavelmente seja o prato tipicamente espanhol mais conhecido do mundo, e a receita é originária de Valencia. Aliás, esse também é o nome da panela na qual a iguaria é preparada e, apesar da versão feita com frutos do mar ser a mais famosa, a tradicional valenciana é feita com carne de frango e coelho. Confira abaixo mais fatos interessantes sobre a Espanha:

Mais curiosidades

  • Depois da Escandinávia, a Espanha tem a menor densidade populacional do oeste da Europa;
  • A Espanha é o país com o maior número de bares da União Europeia;
  • Existem mais donos de carros do que de telefones celulares no país;
  • O espanhol está entre os idiomas mais falados do mundo, com 329 milhões de falantes nativos;

Palácio Real de Madrid Fonte da imagem: Reprodução/Maria Luciana Rincón y Tamanini

  • Além do espanhol ou castelhano, existem outros idiomas oficiais e dialetos que são falados pela península, como o catalão, o galego, basco, valenciano, aragonês e o asturiano;
  • Todos os anos, cerca de 143 milhões de euros são deixados em Ibiza por turistas festeiros;
  • O casamento entre pessoas do mesmo sexo é legalizado na Espanha desde 2005;
  • O principal esporte no país — que é praticamente uma religião entre os espanhóis— é o futebol, e o time mais famoso e com o maior número de torcedores pelo mundo é o Real Madrid, com 228 milhões de seguidores;

Toledo Fonte da imagem: Reprodução/ OUR PLACE The World Heritage Collection

  • Mais de 98% da população espanhola era composta por católicos. Hoje essa proporção caiu para aproximadamente 76%;
  • Vários alimentos, como batatas, tomates, abacates e o cacau, foram introduzidos na Europa pelos conquistadores espanhóis que os levaram das Américas;
  • Na Espanha é produzido 44% de todo o azeite de oliva do planeta;

Fonte da imagem: Pixabay

  • Além de contar com 17 comunidades autônomas, as Ilhas Baleares, no Mediterrâneo, as Canárias, no Atlântico, as cidades de Ceuta e Melilla, situadas no norte da África, assim como diversas outras ilhas, também pertencem ao país;
  • O Flamenco é um estilo de música e dança originário da região de Andaluzia, localizada no sul da Espanha, que nasceu a partir de uma mistura de influências árabes, ciganas, castelhanas, judias etc.;
  • As polêmicas touradas são o espetáculo popular mais antigo da Espanha, e o formato que conhecemos hoje — na qual o toureiro mata o animal ao final da batalha — surgiu no século 18. Atualmente, depois de muita briga e petições por parte da população, as touradas já foram proibidas em muitas localidades e apenas acontecem em algumas cidades. Olé ao povo espanhol!