Próxima Parada: Uruguai – as grandezas do 2º menor país da América Latina
111
Compartilhamentos

Próxima Parada: Uruguai – as grandezas do 2º menor país da América Latina

Último Vídeo

Há alguns meses o Mega Curioso vem trazendo para você algumas curiosidades interessantes a respeito de diversos países. O Próxima Parada de hoje vai falar de um de nossos vizinhos: o Uruguai, o segundo menor país da América do Sul, famoso por sua criação de gados e ovelhas. Devido à grande área verde e ao clima mais gelado no inverno, o país é chamado também de “a Suíça da América do Sul”. O apelido tem a ver, ainda, com a democracia estável e com alguns benefícios sociais, como educação pública de qualidade.

Historicamente falando, vale lembrar que o Uruguai foi colonizado por espanhóis e Montevideo foi “fundada” em 1726. No início a cidade era uma base militar, mas depois se tornou um centro comercial importante. Anexado ao Brasil por um bom tempo, o Uruguai se declarou independente em 1828 depois de três anos de lutas.

O século XX foi marcado por reformas políticas, sociais e econômicas, sendo que o país enfrentou um período violento, quando o governo cedeu o controle da nação aos militares, em 1973. Os anos de opressão militar seguiram até 1985, mas o país só ficou livre de fato desse tipo de controle em 2004, quando a Frente Ampla, uma coalização eleitoral de centro-esquerda, venceu as eleições nacionais.

O país de Mujica

O presidente uruguaio. Fonte da imagem: Reprodução/acercandonaciones

O pequeno país de apenas três milhões de habitantes tem o espanhol como língua oficial e faz fronteira com o Brasil e com a Argentina. Lá, a expectativa de vida é de 76 anos. A moeda oficial é o peso uruguaio e o atual presidente do país é um senhor simpático que anda de fusca, mora em um pequeno sítio, vive humildemente e tem ideias e ideais inteligentes. Caso você ainda não saiba, estamos falando do popular José Mujica, ou Pepe Mujica, para os íntimos.

“As repúblicas não vieram ao mundo para estabelecer novas cortes, as repúblicas nasceram para dizer que todos somos iguais. E entre os iguais estão os governantes. Ninguém é mais que ninguém, começando pelo governante”, disse certa vez o político que virou símbolo da verdadeira democracia. Mujica fez história também ao tornar legais em seu país o uso da maconha e o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Sobre a polêmica legalização da maconha, ele explica: “Queremos tirar o mercado do narcotráfico, queremos tirar-lhes o motivo econômico, queremos que o narcotráfico tenha um competidor forte e não seja o monopolista do mercado. Ao mesmo tempo, tentamos incitar as pessoas a atuarem do ponto de vista médico”.

Outros nomes

Eduardo Galeano. Fonte da imagem: Reprodução/revistamacondo

Mas não é só de polêmica que se faz um Uruguai, não. A terra dos vizinhos é também terra de grandes escritores, como Mario Benedetti, que produziu obras em diversos gêneros, incluindo conto, poesia, ensaio, novela e drama. “La Tregua”, publicado em 1960, é um dos maiores sucessos de Benedetti, ao lado de “Inventario Uno”, de 1963, com as experiências poéticas do autor.

É preciso também citar o nome de Juan Carlos Onetti, considerado por muitos o melhor escritor uruguaio e um dos melhores narradores da língua castelhana. Entre suas obras, destacam-se “Dejemos hablar al viento” e suas compilações, como “Cuentos, artículos y miscelánea”.

E, claro, se você conhece um pouco dos escritores uruguaios, deve imaginar que Eduardo Galeano jamais poderia ficar de fora. Um dos escritores latino-americanos mais influentes, Galeano explora questões históricas e políticas em suas obras, sempre buscando reavivar a memória de nosso continente. Uma leitura mais do que recomendada é “Las Venas Abiertas de América Latina”.

Mais cultura

Fonte da imagem: Reproduçõ/lonelyplanet

Uma vez que você esteja na terra de Galeano, Onetti e Benedetti, não deixe de experimentar as delícias culinárias das terras uruguaias. Uma delas, caso você esteja com muita fome, é o chivito al pan, que nada mais é do que um sanduíche monstruoso recheado com tudo o que você possa imaginar e, claro, com filés da famosa carne uruguaia. Como se isso não fosse o bastante, o prato vem acompanhado de uma robusta porção de fritas. Depois de encher o bucho, tomar um mate é quase obrigação, não esqueça!

Culturalmente falando, há muito que se fazer em terras uruguaias, afinal, as pessoas de lá são apaixonadas por dança e teatro. As origens do povo uruguaio podem até ser europeias, mas as particularidades de quem vive por ali garantiram àquelas terras uma singularidade admirável.

Se você pensa que ir ao Uruguai é igual ir ao interior da Espanha, você está muito, muito enganado. Nenhum lugar é igual ao Uruguai. E o Uruguai não é cópia de lugar algum. Como cultura e esporte andam de mãos dadas, vale falar sobre a paixão pelo futebol e por esportes como o rugby, o basquete e a corrida de cavalos.

Mais do mesmo

Cabo Polônio. Fonte da imagem: Reprodução/Uruguai

Quanto à bandeira do país, você já deve ter percebido que ela tem nove listras brancas e azuis, com um Sol ao lado esquerdo superior, certo? As nove listras representam as regiões que dividem o país politicamente. O Sol com seus 16 raios é a representação da liberdade do país do mate.

Uma vez que esteja visitando as belezas uruguaias, é importante que você não fique “preso” à Montevideo ou Punta Del Leste, apenas. Há outros lugares igualmente encantadores para se conhecer, especialmente se você é do tipo que prefere fugir da muvuca de turistas tirando fotos incansavelmente.

Um lugar chamado Cabo Polônio é altamente recomendado para quem busca um tempo mais zen, quase 100% longe da civilização. Lá, não há água encanada ou luz elétrica, mas os poucos moradores do local vão garantir que sua passagem por ali seja encantadora.

Em Cabo Polônio você vai encontrar turistas que gostam de um contato com a natureza, que não buscam acomodações luxuosas e que apreciam passar o dia olhando o mar e ouvindo alguém tocar violão. O local conta com um bar, sem energia elétrica, todo iluminado com lâmpadas à base de querosene. Se quiser assistir a um documentário a respeito do encantador Cabo Polônio, clique aqui.

Hospedagem e coisa e tal

Punta del Leste. Fonte da imagem: Reprodução/blogdaericavaliati

Quando for marcar sua hospedagem, fique atento aos hostels – ou albergues – disponíveis em todo o país. Esses estabelecimentos oferecem quartos compartilhados a preços acessíveis. Você pode gastar de R$ 33 a R$ 1.467 por noite nos diferentes tipos de estadias disponíveis por lá. Aqui está uma lista dos melhores lugares para se hospedar no Uruguai.

Mais algumas curiosidades

  • Se você maltratar um cachorro em terras uruguaias, será multado;
  • O país foi “descoberto” em 1516;
  • As quatro estações são bem definidas por lá;
  • Quase 90% da população uruguaia é descendente de europeus;
  • O Uruguai foi campeão da primeira Copa do Mundo realizada no Brasil;
  • O Carnaval no país dura 40 dias;
  • O Uruguai é o 37º país mais feliz do mundo;
  • O país ocupa a 33º posição no ranking dos mais pacíficos do mundo;
  • É também o 9º lugar mais limpo e verde do planeta
  • Muitas casas uruguaias têm nomes.

Montevideo. Fonte da imagem: Reprodução/etravelblog

Há muitos brasileiros vivendo no país vizinho, seja para trabalhar, viajar, estudar ou fazer tudo isso ao mesmo tempo. O blog Viver Uruguai traz retratos de uma brasileira que mora por lá. Ela dá dicas muito úteis a quem quer se mandar para o país governado por Mujica. Desde o que levar na mala até relatos de brasileiros que vivem por lá, conselhos para quem procura emprego, indicações culinárias e por aí vai. Altamente recomendável. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.