Conheça o Tarzan da vida real: homem viveu durante 60 anos nas florestas
1.222
Compartilhamentos

Conheça o Tarzan da vida real: homem viveu durante 60 anos nas florestas

Último Vídeo

Se você já assistiu ao filme “Na Natureza Selvagem” (Into the Wild), deve se lembrar de como acaba a aventura do jovem Christopher Johnson McCandless, que largou tudo para viver sozinho no Alasca, dependendo apenas do que encontrava na natureza.

Inspirado pelo poema épico de Homero, “A Odisseia”, e com o mesmo objetivo de se afastar da sociedade moderna, Michael Peter Fomenko deixou para trás sua vida em Sydney para ficar recluso nas florestas tropicais entre Cape York e Ingham, no norte da Austrália.  

Filho da princesa Elizabeth Matchabelli e do atleta Daniel Fomenko, ele e a família tiveram que fugir da União Soviética para o Japão no final da década de 30. Porém, quando a China invadiu o país, no início da Guerra do Pacífico, eles não encontraram outra solução a não ser ir para Sydney. Cansado das mudanças, das barreiras sociais e culturais, além de ser refugiado, Michael começou a se afastar das pessoas e passou a se enxergar como o herói grego Odisseu.

Na adolescência, praticou o declato, que lhe conferiu medalhas e até uma convocação para os Jogos Olímpicos de 1956, em Melbourne. Mas, antes que ele pudesse competir, fugiu de Northbridge e se retirou para as selvas em Queensland.

Atualmente com 84 anos, Michael tinha 24 anos quando construiu uma canoa a partir de um tronco de cedro e partiu em uma viagem de Cooktown, em Queensland, para Nova Guiné.

Conhecido como Tarzan, Michael virou notícia em algumas ocasiões, como em 1959, quando foi salvo de uma de semi-inanição por moradores indígenas enquanto explorava uma selva tropical infestada de crocodilos selvagens. Ou em 1964, quando, vestindo apenas uma tanga, ele foi perseguido pela polícia e preso por vadiagem e comportamento indecente.

O Tarzan da vida real passou por muitos outros momentos difíceis: Michael já foi encontrado coberto de feridas de um ataque de javali e, por ser considerado insano, acabou preso em algumas instituições psiquiátricas, onde foi sedado e recebeu tratamento com choques elétricos.

Mas assim que foi liberado, ele voltou para a natureza, vivendo entre aborígenes até 2012, ocasião em que foi levado a um lar de idosos, em Gympie, onde está até hoje. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.