De acordo com uma notícia publicada pelo jornal russo Ria Novosti, a Marinha Ucraniana teria deixado fugir três golfinhos que faziam parte de um treinamento secreto capaz de transformar esses animais em verdadeiras máquinas de matar. Armados com pistola e faca, os golfinhos poderiam, por exemplo, encontrar minas explosivas, plantar bombas em navios inimigos e até mesmo atacar mergulhadores.

É provável que os golfinhos tenham fugido para “namorar”, já que se encontravam na época de acasalamento, e atualmente estariam à solta no Mar Negro, desde que deixaram o complexo militar.

Golfinhos não fugiram e não são assassinos

O Ministério da Defesa ucraniano reagiu rapidamente e disse que essas acusações não passam de boatos, afirmando, inclusive, que todos os golfinhos que fazem parte do projeto — além de um leão-marinho — continuam nas dependências da Marinha.

O site oficial do oceanário e da Marinha Ucraniana confirma que golfinhos foram treinados com esses objetivos durante a década de 60. Entretanto, o foco das pesquisas mudou com o passar do tempo e, hoje, os animais são usados em tratamento terapêuticos com crianças que precisam de cuidados especiais.

Por via das dúvidas, se você estiver de férias pela Ucrânia, evite o Mar Negro por uns dias.