Fita adesiva se curva ao entrar em contato com a água (Fonte da imagem: Reprodução/Purdue University)

As fitas adesivas costumam ser objetos de muita utilidade. Agora, cientistas descobriram que elas também podem servir como garras mecânicas, semelhantes àquelas das máquinas de pegar bichos de pelúcia, porém menos resistentes e fortes.

Ao analisar a fita adesiva Scotch, pesquisadores de engenharia biomédica da Universidade Purdue, nos Estados Unidos, perceberam que ela possui uma característica curiosa: o lado adesivo da fita repele a água, enquanto a parte lisa a absorve. Isso faz com que um pedaço de fita se curve ao entrar em contato com o líquido.

Com base nisso, os pesquisadores cortaram com laser alguns pedaços de fita adesiva Scotch para que ela ficasse com apenas um décimo de sua espessura original e a dividiram em quatro pedaços que funcionariam como os “dedos” de uma garra. Para deixar tudo ainda melhor, nanopartículas magnetizadas também foram adicionadas às fitas, para que elas pudessem ser recuperadas facilmente, com a ajuda de um ímã.

A invenção é útil para o caso de, por exemplo, um biomédico querer coletar amostras de uma bactéria na água. Bastaria, então, deixar uma dessas pequenas garras sobre a amostra e, mais tarde, voltar com um ímã para buscá-la. A façanha será divulgada nesta semana, em Boston, durante o encontro da Materials Research Society.