Mais um caso de alguém que morreu por não respeitar sinais de alerta
528
Compartilhamentos

Mais um caso de alguém que morreu por não respeitar sinais de alerta

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Todo mundo está careca de saber que os sinais de alerta que vemos por aí — como em zoológicos, praias, parques e pelas ruas das cidades mesmo! — não são colocados à toa e têm razão para existir: evitar que as pessoas coloquem suas vidas em risco de bobeira. Só que é bastante comum que esses avisos sejam completamente ignorados e, tal como alertado nos próprios sinais, alguém acaba se ferindo com gravidade e até morrendo por ser imprudente.

Nós do Mega Curioso inclusive já compartilhamos por aqui diversas histórias de sujeitos que se deram mal por não respeitar a sinalização — como o cara que ignorou as plaquinhas de alerta e derreteu depois de cair em uma fonte termal no Parque de Yellowstone, por exemplo —, e temos mais um caso trágico para engrossar a lista de pessoas que morreram por não respeitar os avisos.

Férias dramáticas

Dessa vez, a tragédia envolveu uma turista neozelandesa de 57 anos que, segundo o pessoal do portal de notícias NZ Herald, morreu após ser atingida pelo que os especialistas em aviação chamam de jet blast — ou seja, pelo turbulento jato de ar produzido pelas turbinas das aeronaves especialmente durante os pousos e decolagens.

Avião pousando no Aeroporto Internacional Princesa Juliana

De acordo com as informações, o incidente aconteceu na ilha de Saint Martin, no Caribe e, mais precisamente, a mulher se encontrava com uma porção de outros turistas nas proximidades do Aeroporto Internacional Princesa Juliana. Esse aeroporto é conhecido por ter uma das aproximações mais difíceis do mundo, já que a cabeceira se encontra bem próxima da praia, o que significa que os aviões passam a poucos metros de distância dos banhistas.

Eles passam "raspando" sobre as cabeças dos banhistas

Para você ter uma ideia, é comum que turistas sejam lançados longe durante as manobras de pouso e decolagem de aviões de grande porte, portanto, existem incontáveis placas de sinalização por toda a área alertando sobre o perigo.

A turista que morreu estava assistindo à movimentação das aeronaves junto à grade do aeroporto quando um Boeing 737 levantou voo e o jet blast a lançou com força para trás. Segundo Raphael Orlove, do site Jalopnik, a mulher bateu com a cabeça na calçada de concreto e faleceu pouco tempo depois. Veja a seguir um vídeo de um acidente parecido que aconteceu em 2012, no qual outra turista teve muita sorte e sobreviveu:

Tenso, né? Só que é isso o que pode acontecer com quem acha que as placas de alerta são uma bobagem e não servem para nada!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.