A história dos papas: nomes, comandos e outros fatos
29
Compartilhamentos

A história dos papas: nomes, comandos e outros fatos

Último Vídeo

Habemus Papam: trata-se do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, que receberá o nome de papa Francisco. Por isso, nada mais justo do que listarmos algumas curiosidades sobre a história dos papas eleitos até o momento. E para isso, vamos partir do início.

Como surgiu o primeiro papa?

Para a igreja católica, o papa é o representante direto de São Pedro, apóstolo que, de acordo com a fé católica, foi nomeado por Jesus Cristo como sendo o “pastor” e a “pedra” da instituição. Com base nesse contexto, a figura do papa surgiu para ser um sucessor de Pedro, enquanto os bispos simbolizam os apóstolos.

São Pedro, o primeiro papa da igreja católica Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia

Embora os católicos considerem Pedro como tendo sido o primeiro papa da história, é de se notar o fato de que ele nunca usou tal título. Esse termo passou a ser usado, no contexto da igreja, durante o século 3, e era empregado no tratamento a qualquer bispo do ocidente. Apenas no século 6 é que o título passou a ser usado para especificar exclusivamente o bispo de Roma.

O que faz um papa?

A função do papa é a de nomear cardeais e bispos, chefiar encontros regionais de bispos na Itália, intervir em questões judiciais e executivas, canonizar santos, transmitir mensagens do cristianismo, criar dioceses etc.

Fonte da imagem: Reprodução/RNS

O papa é o líder mundial da igreja católica e, portanto, sendo também o bispo de Roma e o chefe de estado da cidade do vaticano.

Pularam um papa!

Existem muitos papas com o mesmo nome. Essa é uma maneira de homenagear os papas antigos e aponta que o novo homem a receber esse título se identifica com as doutrinas e realizações dos papas homônimos.

Porém, nunca houve um papa João XX, por exemplo. Esse, que deveria ter existido entre os papas João XIX e João XXI, foi pulado por um erro de contagem daqueles que os precederam. Há quem atribua a falha dessa contagem à existência de Papisa Joana, a única mulher que teria governado a igreja, de acordo com uma lenda que circulou pela Europa por muitos anos.

Antipapas

Você já ouviu falar de antipapas? Pois eles existem! E apesar de parecer, eles não são, necessariamente, contra a fé católica e nem desejam cometer um atentado contra o Sumo Pontífice. Esse é o nome dado a uma pessoa que adotou o título de papa enquanto esse estava vago ou, então, que exige o título em oposição ao papa eleito.

O primeiro antipapa da história foi Hipólito de Roma, que protestou contra o papa Calisto I e comandou um grupo separado dentro da igreja de Roma. O maior registro de antipapas se deu entre os séculos 11 e 12, quando ocorriam as lutas entre os papas e os imperadores do Sacro Império Romano. Esses últimos costumavam impor seus candidatos para promover suas causas dentro da igreja.

Nomes mais comuns de papas

Com tantos nomes repetidos, não resistimos e fomos atrás dos nomes mais populares no papado. Quem lidera a lista é João, que nomeou nada menos do que 21 papas. Logo em seguida vem Gregório e Bento, empatados com 16 representantes, acompanhados de Clemente, nome usado por 14 papas. O papa atual, Francisco, é o primeiro a usar esse nome.

Papa recém-eleito é o primeiro a se chamar Francisco Fonte da imagem: Reprodução/Business Insider

A geografia do papado

Já foram eleitos papas de diversos países do mundo. A Itália está no topo do ranking, com 176 representantes. Depois dela vem a França, com 16, e a Grécia, com 14. Os papas alemães, dos quais faz parte Bento XVI, somam 8.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.