(Fonte da imagem: Reprodução/BoffinNews)

Um grupo de pesquisadores da Universidade Duke nos EUA descobriu que, além de diversos pássaros, golfinhos e humanos, os ratos também são capazes de cantar e, até mesmo, mudar o tom de suas vozes.

Segundo o site Live Science, que publicou a notícia, embora os pesquisadores soubessem que os ratos eram capazes de cantar, sempre se acreditou que se tratava de uma qualidade inata desses animais. Contudo, o novo estudo revelou que os ratinhos possuem habilidades “artísticas” bem sofisticadas, sendo capazes, inclusive, de aprender a cantar em novos tons.

Mini-Pavarottis

De acordo com os cientistas, os ratinhos contam com um sistema de controle motor rudimentar em seus cérebros que trabalha em conjunto com suas cordas vocais, permitindo que eles regulem a melodia e a altura de suas vozes de forma voluntária. Dessa maneira, assim como ocorre com os humanos, também existem ratos tenores e baixos!

E mais: durante os experimentos, os cientistas observaram que ratinhos com tons de vozes diferentes, depois de serem reunidos em uma mesma gaiola, aprenderam a harmonizar suas vozes, subindo ou baixando os tons para que ficassem próximos aos dos demais animais. Além disso, na presença de fêmeas, os ratos se transformam em mini-Pavarottis, fazendo serenatas às ratinhas ao ficarem sexualmente excitados devido ao odor que elas liberam.

Os pesquisadores agora esperam aprofundar seus estudos para entender como a genética influencia a capacidade de vocalização dos ratos, além de examinar como o cérebro desses animais funciona em relação ao cérebro dos humanos e dos pássaros. Além disso, conforme explicaram, quem sabe os cientistas desenvolvam ratinhos com cérebros mais especializados, que permitam que esses animais se tornem imitadores como os papagaios?

Fontes: Universidade Duke, PLOS ONE e Live Science