Confira alguns dos melhores lutadores do reino animal
62
Compartilhamentos

Confira alguns dos melhores lutadores do reino animal

Último Vídeo

No começo desse mês, você pode conferir aqui no Mega Curioso o vídeo de uma incrível luta de cangurus. Esses animais, de fato, são exímios lutadores e mostram os seus dotes de combate quando se “estranham” pelo caminho ou para disputar uma dama. Mas não são apenas os cangurus que gostam de uma boa briga.

Geralmente, eles preferem evitar, mas quando não tem jeito, eles partem para cima. De acordo com David Steen, um ecologista do Museu de História Natural do Alabama, contou ao National Geographic, este é um comportamento que pode ser mortal.

“Os animais realmente não lutam contra a sua própria espécie a menos que haja uma boa razão para isso. Geralmente, refere-se à reprodução. Os machos lutam pelo acesso reprodutivo a uma fêmea, enquanto elas podem lutar para defender seus filhotes", disse o especialista.

Além de explicar um pouco desse comportamento ao National Geographic, David Steen também citou mais quatro espécies que são boas lutadoras do reino animal. Confira abaixo:

1 – Cascavel-diamante-oriental

Essa espécie de serpente não se acovarda frente a uma disputa e manda ver na luta. De acordo com David Steen, quando dois machos dessas cascavéis se encontram, eles analisam os seus tamanhos e, se tiverem dimensões similares, eles partem para o combate.

Para isso, eles levantam boa parte da frente do corpo e jogam os seus pescoços até que o outro caia para ele poder se enrolar e prendê-lo. Na maior parte das vezes, isso acontece para que o macho ganhe os direitos de acasalamento com a fêmea do território. Mas o interessante é que eles têm pouco interesse em transformar essa luta em algo fatal.

"Alguns animais evoluíram a estratégia de combate ritualizado. Em vez de se machucarem muito, eles podem passar por isso sem ferir ou matar uns aos outros", disse Steen. De acordo com ele, apesar de possuírem um poderoso veneno, as cascavéis raramente mordem umas as outras quando se envolvem em combate. “Eu não sei como elas descobrem quem ganhou, mas, eventualmente, o derrotado rasteja para longe".

2 – Leões

O rei da selva não poderia ficar de fora dessa lista. O ecologista diz que quando os leões africanos lutam, geralmente é sobre a hierarquia social e todos os benefícios que vêm com a função de ser líder do grupo.

"Leões são famosos por viver em grupos, com um macho dominante, um harém de fêmeas e seus filhotes. Por isso, os outros machos desafiam o líder dominante para ter o direito de comandar o grupo", diz Steen.

As batalhas de leões são mais violentas e arriscadas do que o combate ritualizado visto nas cascavéis. "Quando um macho dominante é desafiado, ele tem muito em jogo se perder, como as fêmeas e muitos dos seus filhotes, que poderão ser mortos se o outro macho ganhar. Essas lutas são muito cruéis”, explicou David Steen.

3 – Galos

Se você perguntar para algum tio mais velho ou para o seu avô, principalmente se eles moraram no interior do país, provavelmente eles conheceram alguém que apostava em brigas de galo ou pelo menos soube de algum lugar onde as famosas “rinhas” aconteciam. O problema é que elas ainda acontecem.

"Há toda uma indústria de galos de briga. O que eles estão fazendo é capitalizar sobre o seu comportamento natural”, disse o ecologista que explicou que o galo comum descende de um pássaro asiático selvagem que era conhecido por partir para a batalha.

As esporas em suas patas são as suas principais armas e todos saem bastante machucados dos combates, mas eles também podem usar esse poder. A prática brutal da briga de galos muitas vezes acaba em morte, sendo ilegal no Brasil desde 1998.

Segundo o National Geographic, nos países onde ela ainda é praticada, os donos dos galos “aperfeiçoam” as armas dos animais, colocando pequenas lâminas em suas esporas nos pés, aumentando o potencial de ferimentos.

4 – Tartarugas

Parece estranho pensar que as tartarugas que parecem tão tranquilas possam mandar ver na briga. Mas isso acontece! De acordo com o ecologista David Steen, elas têm essa reputação dócil e lenta, mas elas lutam umas com as outras pela oportunidade de acasalar.

Existem espécies, como a gopher americana, que têm um artifício em seu casco que ajuda a virar a rival com o casco para baixo, deixando-a incapacitada de continuar a luta por um tempo.

Assim, o macho fica livre para cortejar a fêmea pela qual eles lutaram. O problema é que a tartaruga virada fica vulnerável e, muitas vezes, essa exposição lhe deixa à mercê de predadores. Steen salienta que mesmo os melhores animais lutadores tentam evitar duelos arriscados, se for possível.  

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.