Descoberta borboleta que é metade macho e metade fêmea
96
Compartilhamentos

Descoberta borboleta que é metade macho e metade fêmea

Último Vídeo

 Chris Johnson, um engenheiro químico aposentado, era voluntário de uma exposição intitulada “Borboletas” na Drexel University, nos EUA, que trazia insetos de várias cores e tamanhos. Então, durante uma volta no local, Johnson percebeu algo bem estranho: uma borboleta possuía as duas asas direitas bem largas e com um padrão de cores feminino; do outro lado, asas menores com tons verdes, azuis e púrpuras demonstravam traços de ser um animal macho.

"Eu achei que era alguma brincadeira. É simplesmente perfeito", comentou o engenheiro em declaração. "Então eu senti arrepios", disse. A espécie rara foi vista saindo da câmara de pupa na exposição, local onde os insetos eclodem de suas crisálidas e casulos.

Logo após a descoberta, o coordenador da exposição, David Schloss, isolou a borboleta e chamou especialistas para iniciar os estudos. Um expert confirmou que o inseto é uma Archduke (Lexias pardalis), encontrada no sudeste da Ásia e na Austrália.

Como isso acontece?

Por conta de suas características, a borboleta foi descrita com uma condição de ginandromorfia. Essa denominação engloba organismos que possuem características masculinas e femininas — é diferente do hermafroditismo, no qual um ser possui os órgãos reprodutivos de ambos os sexos, mas tem traços externos de apenas um gênero.

Outra classe do reino animal com grande incidência de ginandromorfia são as aves. De acordo com os pesquisadores de Drexel, isso acontece quando os cromossomos sexuais falham em se separar durante a disjunção, a divisão celular no começo do desenvolvimento.

A borboleta rara foi preservada e enquadrada. Ela também estará em exibição a partir do dia 17 de janeiro até 16 de fevereiro na Academia de Ciências Naturais da Universidade de Drexel.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.