Este é o rosto de um homem que viveu há 700 anos
729
Compartilhamentos

Este é o rosto de um homem que viveu há 700 anos

Último Vídeo

Recentemente, um grupo de estudiosos britânicos revelou que, por meio de tecnologia reconstrutiva, foi possível recriar as feições de um homem morto há aproximadamente 700 anos.

O indivíduo — chamado de Context 958 pelos cientistas — era um dos cerca de mil corpos que foram encontrados sob a Old Divinity da Faculdade St. John em Cambridge, na Inglaterra, entre 2010 e 2012. Na era medieval, lá funcionava o Hospital São João Evangelista, que se dedicava a cuidar dos pobres e doentes da comunidade. 

Segundo explica o pesquisador John Robb, professor de Arqueologia na Universidade de Cambridge, “a maioria dos registros históricos de que se tem notícia são sobre pessoas ricas e suas transações financeiras e legais”. Por meio do estudo dos restos mortais do homem encontrado, assim como da reconstrução de seus traços faciais e do histórico biológico, os arqueólogos esperam compreender melhor como era a vida de pessoas pobres anônimas na Inglaterra do século 13.

O corpo do homem encontrado foi enterrado com o rosto voltado para o chão

A partir da análise do que restou de Context 958, os pesquisadores conseguiram descobrir alguns dados interessantes: ele viveu mais de 40 anos — um tempo bom para a época — e tinha problemas dentários e estrutura muscular bastante marcada, o que indica uso da força no trabalho. Seus ossos mostram o perfil de um sobrevivente, pois há pequenas e médias lesões que causaram dor e desgaste, mas não foram as responsáveis por sua morte. Algo bastante curioso é que ele adotava uma dieta relativamente rica em carnes ou peixes — fato um tanto quanto incomum para uma pessoa pobre medieval —, então a equipe acredita que ele trocava ou trabalhava com algo que lhe dava acesso a esses alimentos.

Robb explicou que as demais ossadas encontradas também serão analisadas de perto nos próximos anos, assim como as de outros cemitérios de Cambridge da mesma época. Dessa forma, ele e a equipe esperam entender mais sobre as experiências e o cotidiano dos cidadãos medievais.

***

Você sabia que o Mega Curioso também está no Instagram? Clique aqui para nos seguir e ficar por dentro de curiosidades exclusivas!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.