(Fonte da imagem: Reprodução/dailymail.co.uk)

É difícil pensar em um mundo sem lingeries. No entanto, nem sempre elas existiram. Mas o que ninguém imaginava é que seus primeiros indícios apareceriam tão cedo na história da humanidade.

Isso porque o jornal britânico Daily Mail anunciou neste mês a descoberta de duas peças íntimas que possivelmente datam do século XV. Os achados que despertaram a atenção dos historiados eram uma calcinha e um sutiã que, surpreendentemente, se assemelham muito ao que conhecemos atualmente como lingerie e se encontravam no porão de um castelo na Áustria.

O que mais surpreendeu os pesquisadores é que acreditava-se que as calcinhas mais antigas datavam do século XVIII e os sutiãs seriam uma criação bastante moderna e teriam aparecido somente há 100 anos. Já era sabido que os homens usavam uma espécie de shorts na antiguidade, mas até então os historiadores supunham que as mulheres vestiam apenas uma espécie de camisa por baixo das roupas.

(Fonte da imagem: Reprodução/dailymail.co.uk)

Mesmo estando bastante depreciadas pela ação do tempo, as peças encontradas na Áustria são sofisticadas. O sutiã exibe alças finas e estruturas que se assemelham aos bojos atuais, enquanto a calcinha tem recortes diferentes na parte da frente e de trás e o laço na lateral permite algum tipo de regulagem, mesmo que precária.

Ao jornal inglês, Hilary Davidson, curadora do Museu de Londres, declarou que a descoberta reescreve a história da moda: “Nada desse tipo tinha surgido antes. Esses achados são um indício muito interessante sobre a maneira com que as pessoas se vestiam na Idade Média. É raro encontrar peças de uso cotidiano desse período que tenham sobrevivido”, ela acrescenta.

As lingeries foram encontradas entre quase três mil fragmentos de roupas e outros detritos que se encontravam no Castelo de Lengberg, na Áustria. Acredita-se que eles tenham sido enterrados quando o prédio foi ampliado em 1480 e que o clima seco do local tenha sido o principal fator responsável por evitar a desintegração total das peças ao longo dos séculos.

Via TodaEla