A curiosa membrana que aparece no vídeo acima faz parte de uma instalação interativa chamada “Firewall”, que reproduz diferentes sons e efeitos visuais que mudam de intensidade e forma conforme é tocada pelos visitantes. Criada por Aaron Sherwood e Michael Allison, a parede elástica é feita de elastano, e a interatividade ocorre graças à câmera de um sensor de movimento posicionado logo atrás da estrutura.

De acordo com o site gizmag, a moldura da membrana está conectada a um microcontrolador Arduino que permite que os visitantes escolham entre dois tipos de apresentações diferentes. Além disso, a dupla utilizou um Kinect para detectar a profundidade média que a parede elástica apresenta quando é pressionada por alguém, enviando esses dados a um computador que traduz a intensidade do toque em imagens e sons.

(Fonte da imagem: Reprodução/Aaron Sherwood)

Cada uma das apresentações conta com um tipo de melodia e efeito visual diferente — criados através de programas de código aberto como o MAX/MSP e o Processing—, que aumentam ou diminuem de velocidade e formato de acordo com a maneira como os visitantes pressionam e tocam a membrana.

Segundo os criadores da Firewall, a parede elástica é apenas um protótipo, já que a dupla pretende desenvolver versões ainda maiores, capazes de reproduzir frases e uma maior variedade de sons. A apresentação com as múltiplas membranas interativas está prevista para ocorrer em junho deste ano no Tribeca Performing Arts Center, localizado em Nova York.