Conheça o homem que vê formas de arte em Cheetos
41
Compartilhamentos

Conheça o homem que vê formas de arte em Cheetos

Último Vídeo

Sabe quando vemos uma nuvem que achamos ter o formato parecido com o de alguma coisa, como um cachorro ou um anjo ou qualquer outra forma? O mesmo acontece com Andy Huot, um engenheiro mecânico de Louisville (cidade localizada no estado norte-americano do Kentucky). Porém, ele faz isso observando Cheetos!

Sim, Andy busca em cada pacote desses salgadinhos industrializados (e cheios de aditivos e corantes) de milho e queijo os mais diversos formatos reconhecíveis para postar as suas impressões em uma conta que criou justamente para mostrar a arte do Cheetos no Instagram.

Em seu tempo livre, ele faz a sua busca minuciosa mais precisamente na versão Crunchy Flamin’ Hot do salgadinho, que vem com as famosas “pepitas” em formatos mais variados para ele poder fazer a sua atividade. A princípio, ele buscava na versão Cheese Curls.

Assim que encontra algo que lhe chame a atenção, ele tira fotos e compartilha na conta do Instagram onde já tem mais de 40 mil seguidores.

Como tudo começou

De acordo com o artigo do Odditty Central, tudo começou em outubro do ano passado, quando Andy estava trabalhando em casa em uma das invenções que costumava fazer. Ele ficou fome e pegou um saco de Cheetos para comer. Como a sua mente criativa já estava ativada, ele começou a perceber formas “humanoides” nos salgadinhos enquanto os observava.

Ao ficar intrigado com as suas “descobertas” com o produto, Andy clicou algumas fotografias com o seu smartphone e as compartilhou com seus amigos e familiares, que acharam tudo aquilo muito divertido. Porém, eles nem esperavam que Andy fosse levar aquela brincadeira adiante. Mas ele levou!

Foi quando ele criou a conta no Instagram para postar todas as fotos de Cheetos que ele acha que parecem com alguma coisa. Como já teve um retorno rápido de público, que passou a seguir, curtir e comentar, Andy se empolgou: “Eu não esperava essa resposta. Isso me motivou a continuar e a me esforçar mais”, disse ele.

Mas, como tudo que está exposto nas redes sociais, assim como vem os elogios, as críticas também aparecem. "Nos primeiros 20 ou 30 posts, eu estava segurando os salgadinhos com as mãos, tirando fotos com o meu smartphone. Então eu mudei para uma pinça depois de receber comentários sobre os meus dedos de queijo", contou Andy ao Odditty Central.

Basicamente, Andy profissionalizou os cliques das imagens da arte do Cheetos. Ele também inventou um tipo de engenhoca para fotografá-los, que tem uma bancada com um tripé para apoiar a câmera e uma estrutura para segurar os Cheetos. E nem o filho dele escapou da nova atividade de Andy, pois é no quarto do menino que o equipamento está configurado, onde a luz natural é a correta de acordo com o “cheetosmaníaco”.

Processo de trabalho

É claro que a atividade de Andy não o fez largar o seu trabalho como engenheiro, pois, por enquanto, ela ainda não rende uma quantia significativa de dinheiro para isso. Mesmo assim, Andy passa todo o seu tempo livre na “curadoria” artística do Cheetos. Por dia, ele fica cerca de dez minutos durante a manhã e vinte minutos durante a noite fazendo as buscas e postando no Instagram.

Obviamente, também, Andy gasta um pouquinho de dinheiro em pacotes e mais pacotes de Cheetos e, é claro, também precisa comer alguns para não desperdiçar apenas procurando formatos reconhecíveis. No entanto, ele diz que come apenas de 60 a 70% por cento dos pacotes e, se ele descobre alguma coisa, nomeia a embalagem como “suspeita” e separa.

Depois, ele coloca as unidades que encontrou em um prato de papel, onde posiciona em cima de um balcão para uma observação mais minuciosa mais tarde. Se ao voltar a observar e o formato do salgadinho já não fizer mais sentido para ele, Andy o come.

Por outro lado, se realmente o salgadinho chama a atenção com um formato bem nítido, Andy o fotografa e em seguida o armazena em uma caixa hermética para fins de arquivo. E os salgadinhos podem durar bastante tempo dessa forma, afinal, com tantas substâncias químicas e conservantes, não seria diferente. “Eu tenho alguns que têm oito meses de idade e ainda estão perfeitamente bons", disse ele.

As melhores opções

Apesar de utilizar na maioria das vezes as opções de Cheetos (da empresa PepsiCo) para buscar os formatos, Andy em alguns momentos gosta de procurá-los em pacotes de salgadinhos genéricos de milho de outras marcas menos conhecidas, embora elas não sejam ideais para a arte do engenheiro. Mas ele faz mais isso apenas como uma distração.

De acordo com o Oddity Central, com o passar do tempo, Andy percebeu que Cheetos Crunchy Flamin 'Hot criava a melhor arte. "Eu não tenho certeza se eles realmente os produzem de forma diferente ou se é a maneira que eles colocam a cobertura que revela a textura, mas são esses que parecem dar as melhores formas", disse ele.

Andy não só fotografa as formas nos salgadinhos, como também gosta de criar uma história para eles para colocar na legenda das imagens. Por exemplo, na imagem abaixo, que lembra um cachorro de costas, ele colocou a seguinte mensagem: “Não tenho certeza se já se passaram cinco minutos ou cinco horas desde que seu dono deixou a casa. Este cocker spaniel senta curiosamente na porta, esperando a sua volta”.

Futuro

Como a conta do Instagram de Andy já se tornou um sucesso, ele resolveu elevar a sua arte a outro nível. Para isso, montou um espaço na loja virtual Etsy há algumas semanas, onde ele oferece cópias de alta qualidade das suas fotografias com o preço de 20 a 25 dólares cada uma delas, dependendo do trabalho que deu para produzi-las.

Apesar de algumas pessoas acharem que a arte de Andy é um tanto duvidosa ou mesmo nem se caracterize como tal, ele tem uma resposta para isso: "Eu acho que a arte é algo que você não vê todos os dias. Você olha para ela que faz você sentir alguma coisa. Ela induz a emoções. Às vezes, também faz você se perguntar o que diabos está acontecendo. É fácil pensar nisso como uma grande piada. Mas há algo de mágico em trazer Cheetos à vida", concluiu Andy.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.