Museu do Chocolate pede que os visitantes parem de degustar as obras
133
Compartilhamentos

Museu do Chocolate pede que os visitantes parem de degustar as obras

Último Vídeo

Tudo bem que existem alguns museus interativos pelo mundo, mas o mais comum é que os locais que abrigam obras de arte peçam para que os visitantes guardem distância e não toquem em nada, não é mesmo? Pois, no caso do Museu do Chocolate localizado na Bielorrússia, a administração da instituição foi obrigada a pedir que os frequentadores mantenham suas bocas longe das peças.

De acordo com Oliver Wheaton do portal Metro, o museu foi inaugurado recentemente e abriga trabalhos em chocolate criados pelo chef Nikolai Popov. Entre as obras em exposição é possível encontrar quadros confeitados, monumentos famosos em miniatura, réplicas de joias, instrumentos musicais, armas, ambientes mobiliados e as mais variadas esculturas.

Como você pode imaginar, desde a inauguração, o museu vem atraindo uma multidão de chocólatras. O problema é que muitos dos visitantes simplesmente não conseguem resistir à tentação de tocar e devorar as obras. E os ataques têm sido tão frequentes que, segundo Oliver, o autor das peças teme que logo não restarão esculturas para expor.

Mordiscos

Várias das criações de Nikolai mostram sinais de mordidas e até pedaços faltando, e o chef foi obrigado a contratar uma pessoa para ajudá-lo com os reparos de emergência. Segundo explicou, muitos dos danos são provocados por pessoas que não acreditam que as esculturas sejam realmente feitas de chocolate e acabam manipulando as peças. No entanto, elas são feitas com o quitute e, portanto, são extremamente frágeis.

A réplica da Torre Eiffel (foto acima) parece ser uma das obras mais irresistíveis da coleção, pois os visitantes regularmente arrancam pedacinhos dela para degustação. De momento, os administradores do museu decidiram lançar o apelo para que os chocólatras se controlem e, em último caso, serão obrigados a expor as esculturas através de vitrines ou protegê-las com redomas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.