(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Enquanto o mundo inteiro acompanhava o desenrolar das eleições presidenciais norte-americanas, um enorme asteroide — de 1,6 quilômetro de largura! — passava perto da Terra, chegando a estar a apenas 6,5 milhões de quilômetros de nós, ou seja, aproximadamente 17 vezes a distância entre o nosso planeta e a Lua.

Embora pareça muito, a NASA classifica essa distância como “próxima” e aproveitou a oportunidade para realizar uma série de observações e obter inúmeras imagens através do radar Goldstone, localizado na Califórnia. O asteroide — chamado 2007 PO8 — é um velho conhecido dos cientistas e não oferece riscos de impacto. Contudo, ele só voltará a passar próximo à Terra daqui a 200 anos, daí a importância de obter informações agora.

A antena do radar registrou a aproximação do asteroide do dia 28 ao 30 de outubro, enviando ondas de rádio que foram refletidas pela superfície do astro, permitindo que os cientistas conseguissem compor a imagem que abre esta notícia. Segundo os cientistas, além da forma irregular, o objeto parece apresentar fortes ondulações e até mesmo possíveis crateras.