Quer uma prova de que você é uma criatura incrível e absurdamente única?
1.500
Compartilhamentos

Quer uma prova de que você é uma criatura incrível e absurdamente única?

Último Vídeo

Você já parou para pensar em todas as coisas que tiveram que acontecer e dar certo para que você fosse você? Para começar, os seus pais tiveram que se conhecer e, depois... se conhecer melhor. Como se fosse pouco, um único dos milhões de espermatozoides do seu pai teve que vencer a concorrência e chegar até o óvulo da sua mãe.

Depois disso, ocorreu a fecundação e uma porção de processos biológicos supercomplexos — que poderiam ter dado errado a qualquer momento! Entretanto, o milagre da vida aconteceu, e você está aqui, lendo esta matéria. E se você já começou a se achar único só com essa breve descrição, se prepare para conferir uma série de contas e estatísticas que farão você se sentir uma criatura incrivelmente rara!

Esbarrão inicial

Só para termos uma referência inicial, vamos considerar que os seus pais tenham se conhecido há 20 anos, ok? Pois, de acordo com uma porção de estimativas e cálculos feitos por Ali Binazir — publicados pelo pessoal da Universidade de Harvard —, há duas décadas a população mundial era de 4 bilhões de pessoas, aproximadamente.

É muita, muita gente!

Então, digamos que os seus pais poderiam ter esbarrado com um décimo do total, ou seja, com 400 milhões de pessoas. Dessas 400 milhões, podemos assumir que metade seria do sexo feminino e a outra, do masculino, certo? Agora, vamos considerar que os seus pais tenham conhecido um indivíduo do sexo oposto por dia dos 15 aos 40 anos idade. Segundo Binazir, a soma seria de 10 mil pessoas.

Bem, vamos focar no seu pai por enquanto: se ele esbarrou com cerca de 10 mil mulheres (uau!) até a idade adulta, a chance de que ele encontrasse a sua mãe no meio das 200 milhões de mulheres possíveis é de 1 em 20 mil! Mas, como você sabe, o amor não é nem um pouco simples...

Probabilidade: pequena

Na verdade, temos que somar à chance de 1 em 20 mil de os seus pais cruzarem o caminho um do outro, a probabilidade de que eles se falassem nesse primeiro momento (1 em 10), a de eles combinarem um segundo encontro (também 1 em 10), e a chance de que eles continuassem se vendo (1 em 10 também) depois disso.

No fim das contas, a probabilidade de os seus pais permanecerem juntos depois daquele esbarrão inicial e terem filhos juntos é de 1 em 2 mil. Ficou espantado? Esse número nem é o mais impressionante: as chances combinadas de que todos esses eventos dessem certo é de 1 em 40 milhões! Agora, que tal conferir as chances de que você se tornasse fruto da relação entre os seus pais?

A raridade aumenta

Em média, as mulheres contam com um “estoque” de aproximadamente 10 mil óvulos, enquanto os homens geralmente produzem 4 trilhões de espermatozoides durante a fase fértil. Sendo assim, a chance de que um desses espermatozoides todos do seu pai encontrasse com um dos óvulos da sua mãe é de... se prepare: 1 em 400 quadrilhões! Pense no absurdo dessa probabilidade. Mas, calma, pois a coisa se torna ainda menos “provável”.

Esse encontro aí é muito mais complexo do que parece!

Para que os seus pais tenham se conhecido, conversado, curtido a companhia um do outro, marcado novos encontros e terem decidido ter filhos juntos, os ancestrais deles tiveram que existir primeiro! E não estamos falando apenas de avós, bisavós, tatara... que também venceram todas as probabilidades acima para que você pudesse estar aqui — multiplique aqui os 400 quadrilhões por eles mesmos diversas vezes.

Antes dos seus ancestrais diretos, você ainda tem que considerar o Homo sapiens e, antes dele, o Homo erectus, que, por sua vez, veio depois do Homo habilis! E esses caras, assim como outros tantos, evoluíram a partir dos primeiros organismos unicelulares que surgiram aqui na Terra — há 4 bilhões de anos. Isso significa que, para que você surgisse no planeta, uma cadeia de eventos teve acontecer do jeito certinho.

O fato de ela existir e oferecer as condições ideais para a existência de vida já é algo insano!

E isso que nem vamos incluir aqui na conta a probabilidade de a Terra ter se formado na distância exata do Sol para que a água na sua forma líquida pudesse existir por aqui — propiciando o surgimento da vida. Também nem vamos considerar que os demais planetas do Sistema Solar nos protegem de inúmeros pedregulhos espaciais que nos acertariam em cheio, não fosse pela ação de suas gravidades. E vamos deixar a Lua e sua influência pra lá também...

Voltando às probabilidades

Mais precisamente, segundo os cálculos de Binazir, para descobrir a probabilidade de que a sua “linhagem” permanecesse intacta ao longo da existência da humanidade, temos que considerar uma chance em duas de que uma criança nasceria, cresceria e se reproduziria em cada geração — durante 150 mil gerações. Sabe quanto dá isso? Uma chance em 10^45.000.

Esses caras todos tiveram que surgir, sobreviver, se reproduzir, evoluir...

Isso mesmo, a chance de que todos os seus ancestrais tenham se reproduzido com sucesso e a sua linhagem tenha sobrevivido ao longo de milhares de gerações é de 10 seguido por 45 mil zeros. Desculpe, mas a gente nem sabe como dizer esse número! Mas, calma, as contas ainda não acabaram!

Pense que, para cada encontro dos seus ancestrais, o espermatozoide certo teve que fecundar o óvulo certo — ou um quadrilhão multiplicado por um quadrilhão para cada geração —, o que significa que, na verdade, a probabilidade de que essas células específicas se encontrassem 150 mil vezes é de uma em 10^2.640.000. É muito zero! E esses zeros todos não chegam nem perto da quantidade de zeros que representam a probabilidade de você existir!

Muita — muuuita — coisa teve que acontecer para você ser você!

De acordo com Binazir, contabilizando tudo — ou seja, multiplicando 10^2.640.000 por 10^45.000 por 2 mil e por 20 mil —, temos que a probabilidade de você ser você é de absurda e inimaginável 1 em 10^2.685.000. Você tem noção do que é isso?

O número de átomos que compõem a Terra, por exemplo, é de míseros 10^50, e o número estimado de átomos que existem no Universo conhecido é de apenas 10^80. Entende agora como você é uma criatura incrível e absurdamente única?

* Você pode conferir o raciocínio completo e todos os cálculos que Ali Binazir fez (em inglês) através deste link ou visitar este site e ver um infográfico bem legal produzido com base nas estimativas dele.

*Publicado em 7/9/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.