Universidade japonesa instala mesas forever alone no refeitório
233
Compartilhamentos

Universidade japonesa instala mesas forever alone no refeitório

Último Vídeo

Cansado de encarar o sujeito à sua frente enquanto dilacera aquele belo pedaço de carne mal temperado do refeitório da sua faculdade? Ele bem que poderia esconder a cara atrás de algo, certo? Bem, uma universidade japonesa ouviu os “apelos” dos estudantes com, digamos, pouco potencial para sociabilizar durante as refeições. Tratam-se de mesas de refeitório “forever alone”, instaladas na Universidade de Kyoto.

Intituladas “boicchi seki” (boicchi significa “sozinho”, em japonês), as mesas possuem uma enorme divisória com 50 centímetros à altura do rosto dos estudantes, a fim de evitar o contato “desnecessário” na hora de encher o bucho. De acordo com o site Asahi News, os “assentos solitários” foram instalados durante a última reforma do refeitório, como uma proposta especial para o campus de engenharia.

Ideia se tornou popular

Ao que parece, muitos engenheiros em formação se incomodavam com a ideia de ter um sujeito postado à frente, de olho para ver se algo havia prendido entre os dentes (vai saber). De acordo com a referida publicação, a ideia — sem dúvida bastante original — da Universidade de Kyoto se provou bastante popular entre um grande número de alunos.

Afinal, conforme reforça o Asahi, os estudantes são bastante ocupados e nem sempre tem tempo para uma refeição temperada com interações sociais — isso sem contar aquelas pessoas que simplesmente preferem comer sozinhas, naturalmente. Enfim, a privacidade pode mesmo ser uma benção, não? É claro... Mas com algumas considerações.

Porque uma tábua branca pode ser mais amistosa, às vezes. Fonte da imagem: Reprodução/Asahi News

“Se você está sentado em uma enorme mesa sozinho, é como se você não tivesse amigos, e isso é embaraçoso”, afirmou um estudante de 22 anos ao referido site. “Quando você não tem muito tempo ou está com pressa, assentos privativos são convenientes”, destaca uma futura engenheira, também com 22 anos.

Seguindo o exemplo de Kyoto, a Universidade de Kobe também instalou os assentos bocchi, a fim de ajudar os estudantes e evitar experiências pouco confortáveis durante as refeições em ambiente público. Agora, faltam apenas divisórias dos lados. Quer dizer, pode ser desagradável ficar roçando o braço no fulano ao lado enquanto dilacera um pedaço de fígado acebolado.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.