5 mulheres antes e depois dos esteroides
1.125
Compartilhamentos

5 mulheres antes e depois dos esteroides

Último Vídeo

Hoje em dia, se inscrever em alguma academia está na moda, a ponto em que cada esquina de grandes bairros possui um local do tipo, praticamente. Até esse ponto, tudo bem, inclusive porque fazer exercícios físicos é uma das melhores atividades que você pode fazer para cuidar de sua saúde.

Contudo, existem muitas pessoas que estão exagerando na hora de usar alguns aditivos para ficar com o corpo “rasgado”, até mesmo as mulheres estão se tornando vítimas desse vício. A geração das gostosas pede corpos e investimentos turbinados. Ou seja, pernas, coxas e bumbum extremamente definidos fazem parte do modelo de beleza desse grupo, que mescla academia com dietas diversificadas.

Além disso, como qualquer esforço é válido para ficar com “tudo em cima”, muitas delas deixam de malhar e suar as horas necessárias e acabam exagerando nas “bombas”, se tornando verdadeiras reféns dessa droga — sim, é droga e vicia.

Outro ponto desagradável é que o uso dessas substâncias pode alterar o metabolismo e deixar a mulher com características masculinas — pelos no rosto e no tórax, além de engrossamento da voz etc. Aliás, sempre é bom lembrar: o consumo de anabolizantes pelas mulheres agride o organismo, pode causar câncer e até mesmo levar à morte.

A equipe do Mega Curioso selecionou algumas mulheres antes e depois das “bombas”, em que você pode perceber o estrago que essas drogas fizeram no aspecto feminino de cada uma delas. Confira:

1. O caso Heidi Krieger

Ex-atleta de lançamento do peso e competidora oficial na equipa de atletismo da extinta República Democrática Alemã, Krieger foi dopada com esteroides (Oral-Turabinol) por culpa de seu treinador, que na época dizia serem apenas suplementos. Com o passar do tempo, ela começou a passar por algumas transformações bizarras, que a deixaram com a voz mais grave, pelos faciais, feições masculinas, sequelas graves e até mesmo dores crônicas.

Em 1997, finalmente a “mulher-homem” iniciou o processo de transição e acabou sendo reconhecida legalmente como homem. Depois disso, seu nome legal passou a ser Andreas Krieger.

2. Barba e minipênis

Segundo o site inglês Daily Mail, o uso exagerado de anabolizantes fez com que Candice Armstrong, uma loira inglesa de 28 anos, literalmente se transformasse em um homem. Para você ter ideia, atualmente ela possui músculos enormes e pelos que crescem nas costas, no queixo e até no bigode.

Com a palavra, a própria Candice: “Este não era o meu plano. Eu realmente queria ter ombros e costas largas e diminuir o quadril e concordo que isso são características masculinas, mas não decidi conscientemente me transformam em um homem”. Os seios dela sofreram mudanças drásticas e, mesmo com o excesso de treinamento, eles não crescem. Além disso, junto ao excesso de pelos e acne, o clitóris dela acabou crescendo bastante e se transformou em um mini-pênis, com 2,5 cm.

Contudo, Candice não pretende parar com as “bombas”, pois acha que isso traria mais prejuízos do que benefícios. “Eu perderia os músculos, mas não a barba nem a voz grossa. Então, acabaria não voltando ao normal de qualquer maneira”. Hoje em dia, ela usa o banheiro dos homens tranquilamente.

3. A fisiculturista Denise Rutkowski

Muitas vezes chamada de Pantera Dourada ou simplesmente Raven, ela conquistou o segundo lugar no Miss Olympia em 1993, com chances claras de vencer a competição. Depois de ganhar fama no mundo do fisiculturismo e possuir milhares de fãs no planeta, sem nenhuma explicação, ela surtou e se asilou em um colégio de freiras durante um período de dois anos.

A partir de 1996, Denise passou a viajar por todos os EUA pregando a palavra de Deus em vários lugares. Porém, em 2001, ela não aguentou e crise de abstinência e voltou a treinar forte novamente, mas seu corpo já não respondia tão bem tanto aos exercícios pesados quanto aos esteroides.

Sua última aparição foi em 2013, quando ela foi presa por desacato à autoridade e resistência à prisão. Você pode perceber na foto o quanto as “bombas” estragam o corpo de um ser humano.

4. Mimi D'Attomo, a arrependida

Quando tinha uns 20 anos de idade, Mimi já começou suas aventuras no universo do bodybuilding. Isso era o sonho dela, mas ela começou e se “afundar” com tanto fanatismo por esteroides e outras drogas do tipo, como coquetéis químicos diversos.

Depois de viver alguns anos nessa empreitada bizarra, Mimi desistiu de ficar super sarada e resolveu abandonar o uso de substâncias perigosas. Com sorte, ela parou antes que as “bombas” acabassem de vez com sua saúde.

5. Upgrade da magricela

Monica Mollica (ou Mowi) é uma fisiculturista que iniciou as atividades já quando tinha apenas 14 anos de idade. Inclusive, atualmente ela trabalha com vendas de emagrecedores e dá conselhos sobre suplementos.

Há tempos, ela era bem magra e tinha até algumas crises pessoais com isso, o que a levou para o universo dos músculos “rasgados”. Na foto, você percebe como ela realmente ganhou um digno corpo de quem pratica bodybuilding com veemência.

***

E você, leitor, o que acha sobre essas mulheres “bombadas”? Não deixe de compartilhar sua opinião com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.