Delícia do dia: confira uma breve história sobre a criação do biscoito Oreo
292
Compartilhamentos

Delícia do dia: confira uma breve história sobre a criação do biscoito Oreo

Último Vídeo

Se existe um biscoito recheado que é um verdadeiro sucesso mundo afora, esse é o Oreo da Nabisco. Ele é o petisco ideal para aqueles momentos em que bate aquela fominha boba e, o mais interessante é que cada fã tem sua forma preferida de saboreá-lo: começando pelo recheio, comendo as bolachas por separado, mergulhando no leite, devorando o biscoito inteiro de uma vez, inventando receitas malucas...

Então, se você curte o Oreo, que tal conhecer um pouquinho melhor a história de sua fabricante e de como esse biscoito foi inventado?

A Nabisco

Segundo Matt Blitz do site Today I Found Out, tudo começou em 1890, quando oito fabricantes de biscoito de Nova York decidiram se unir para construir uma fábrica gigante e formar a “New York Biscuit Company”. Alguns anos depois, essa companhia se uniu à rival “American Biscuit & Manufacturing Company”, formando a “National Biscuit Company” e, em 1901, a primeira embalagem com o nome abreviado da corporação — Nabisco — entrou em circulação.

O biscoito surgiu em 1912, e fazia parte de um trio de bolachas introduzidas pela Nabisco no mercado norte-americano. No entanto, apenas o Oreo vendeu bem, e as outras duas variedades — chamadas Veronese Biscuit e Mother Goose Biscuit — não demoraram em sumir das prateleiras. Aliás, o sucesso foi respeitável, pois a Nabisco patenteou a criação um mês antes de o produto começar a ser distribuído por todo o país.

Na época, os biscoitos eram comercializados como artigo de luxo em uma latinha dourada com tampa de vidro, e cada libra do produto (ou cerca de 450 gramas) custava 30 centavos de dólar, valor que hoje corresponderia a pouco mais de US$ 7 — ou aproximadamente R$ 18.

Mas, e o Oreo?

De acordo com Matt, antes de o biscoito ganhar os mercados norte-americanos, uma companhia chamada “Sunshine Biscuits” já fabricava uma popular bolacha de chocolate recheada com creme chamada Hydrox. Assim, basicamente, o Oreo surgiu da mesma forma que muitos outros produtos de sucesso, ou seja, a partir de uma ideia brilhante que foi tomada emprestada de um concorrente e, depois, transformada em algo melhor.

A Nabisco nega que se inspirou no biscoito do concorrente para criar o Oreo, evidentemente, mas as evidências indicam o contrário.  Sobre o nome do biscoito, apesar de não haver uma resposta definitiva sobre sua invenção, existem algumas teorias bem interessantes.

Uma delas seria que, como as bolachas eram comercializadas como um produto de luxo em uma lata dourada, a palavra Oreo seria derivada do vocábulo francês para designar a palavra ouro. Outra teoria é a de que as letras “O” do nome representam os dois biscoitos, enquanto as demais correspondem ao recheio de creme (ou cream em inglês): O-cream-o.

Falando em creme...

De acordo com Matt, até o final da década de 90, o recheio do biscoito era feito com (a nada “light”) banha de porco. Depois de três anos de testes, esse ingrediente foi substituído por gordura vegetal parcialmente hidrogenada — conhecida também como gordura trans. Por fim, em 2006, a Nabisco alterou mais uma vez a receita e passou a usar gordura vegetal não hidrogenada na formulação do recheio que, apesar de ser mais cara, também é mais saudável.

Mas, como o seu paladar bem sabe, não é só de gordura que o recheio do Oreo é feito! Ele também conta com um bocado de açúcar e essência de baunilha, e — só a título de curiosidade — consiste em 29% do total do biscoito recheado. Isso significa que as duas bolachas de chocolate contabilizam os restantes 71% do Oreo.

Design

Hoje o biscoito conta com uma porção de desenhinhos em alto relevo sobre a superfície e, a verdade, é que sua aparência não mudou muitas vezes ao longo dos anos. Segundo Matt, a primeira versão do produto consistia simplesmente do nome “Oreo” e uma espécie de guirlanda em toda a extremidade das bolachas. Em 1924, a Nabisco acrescentou a palavra “Sandwich” e, um pouco mais tarde, introduziu dois pequenos pássaros e uma coroa de louros.

Passaram-se cerca de 20 anos até a próxima modificação, que deixou o biscoito com a aparência que conhecemos atualmente, e as explicações sobre o possível significado dos desenhos são fantásticas. Primeiro, observe com cuidado a imagem abaixo:

Segundo Matt, historiadores acreditam que o círculo que envolve o nome “Oreo” coroado com o símbolo que parece formar uma antena corresponde a um antigo sinal utilizado na Europa para representar a qualidade. Também há quem diga que a antena é, na verdade, uma Cruz de Lorraine, que era utilizada para identificar os Cavaleiros Templários.

Já os trevos de quatro folhas que aparecem ao redor do nome seriam cruzes páteas, associadas também aos cavaleiros e aos maçons. Uma viagem! Contudo, Bill Turner, o homem que provavelmente criou o design do Oreo não pertencia à maçonaria, muito menos era um cavaleiro medieval!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.