Será que o gorila do zoológico realmente precisava morrer?
1.812
Compartilhamentos

Será que o gorila do zoológico realmente precisava morrer?

Último Vídeo

Você ouviu falar a respeito do gorila que foi morto no Zoológico de Cincinnati, nos EUA, no último sábado, dia 28 de maio? De acordo com a direção do parque, o animal — chamado Harambe — teve que ser abatido depois que uma criança de 4 anos de idade subiu pela grade de proteção e caiu em um fosso de pouco mais de três metros de profundidade no interior da área na qual o primata era mantido.

Harambe tinha 17 anos, pesava 180 quilos e nasceu em cativeiro, no Texas. Em 2014, o animal foi transferido para o zoológico para participar de um programa de reprodução de gorilas e, segundo os criadores de Harambe, o primata era muito inteligente e não tinha comportamento agressivo. Assista ao chocante vídeo do incidente a seguir:

Tragédia

De acordo com algumas testemunhas que estavam presentes no zoológico, Harambe não parecia em absoluto estar atacando o menino. Na verdade, a impressão da maioria foi que, após o garotinho cair no fosso, o gorila estava tentando proteger o pequeno, mas entrou em pânico quando as pessoas que assistiam à cena começaram a gritar.

Harambe com o garotinho pouco antes de ser abatido

Foi então que Harambe acabou arrastando o garotinho rapidamente pela água. Entretanto, a criança não foi ferida — e ficou quietinha olhando para o animal. O gorila inclusive pode ser visto segurando a mãozinha do menino, e pegando em seu braço, antes de ficar agitado novamente e arrastar a criança mais uma vez.

De quem é a culpa?

A equipe do zoológico teve que agir rápido e decidiu por abater Harembe para recuperar o garoto. Segundo explicou o diretor do parque, se tratava de uma situação de vida ou morte, e não restava mais alternativa além de infelizmente matar o gorila. Conforme disse, o time optou por não usar tranquilizantes porque as drogas poderiam levar tempo demais para fazer efeito e, dentro das circunstâncias, os funcionários do zoológico fizeram a coisa certa.

A tragédia poderia ter sido evitada

A decisão de abater Harembe não só chocou o mundo como gerou uma onda de revolta entre os internautas mais engajados com a proteção dos animais. Além disso, depois da morte do gorila, uma campanha pedindo que os pais do menino sejam investigados por negligência começou a circular pela internet — e a petição já conta com mais de 160 mil assinaturas.

Harambe era um animal da espécie Gorilla gorilla gorilla, uma subespécie do gorila-do-ocidente. Esses primatas são nativos das florestas do leste da África, especialmente de Angola, Gabão, Guiné Equatorial, Camarões, República Centro-Africana, República do Congo e República Democrática do Congo.

Não existem informações precisas a respeito de quantos gorilas da espécie de Harambe ainda existem na natureza, mas estima-se que 500 indivíduos estejam vivendo em zoológicos espalhados pelo mundo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.