(Fonte da imagem: Thinkstock)

Já vimos por aqui que a cafeína pode ser útil no tratamento da obesidade, para prevenir o câncer de pele e até mesmo para nos ajudar a viver mais. Entretanto, a característica mais conhecida dessa substância é, sem dúvida, o seu efeito estimulante. Mas você sabe qual é a melhor forma de consumir cafeína durante o dia para que ela ofereça a você os melhores resultados?

O neurocientista Chris Chatham decidiu escrever um guia para nos ensinar como tirar o máximo proveito do bom e velho cafezinho. De acordo com Chatham, o ideal seria consumir entre 20 e 200 miligramas de cafeína por hora — uma xícara é mais que suficiente — para manter os níveis da substância em nosso organismo.

Mantenha o nível com pequenas quantidades

A forma com o nosso corpo absorve a cafeína pode ser influenciada pelos alimentos que consumimos, fazendo com que a substância permaneça no nosso organismo por mais tempo. Um exemplo disso são as frutas; dessa forma, uma boa opção seria tomar um café da manhã rico com esses alimentos.

Segundo o neurocientista, enquanto você estiver sob o efeito da substância — e o seu cérebro estiver estimulado —, aproveite para executar aquelas tarefas com as quais você tem mais facilidade. Dessa forma, o seu cérebro acaba se esforçando menos, e você acaba finalizando as suas atividades mais depressa, melhorando a sua produtividade de forma geral.

Entretanto, embora seja uma substância quase milagrosa, infelizmente a cafeína não tem o poder de tornar as suas tarefas mais simples. Portanto, logo depois de saborear aquele delicioso cafezinho de manhã, aproveite para tirar do caminho todos os trabalhos que exigem de você menos concentração e esforço, para que você tenha isso de sobra para os problemas que realmente precisem de toda a sua atenção.

Fonte: Science Blogs