Como preparar um insano churrasco mongol em 6 passos
117
Compartilhamentos

Como preparar um insano churrasco mongol em 6 passos

Último Vídeo

Aviso camarada: o vídeo contém imagens fortes e alguns GIFs no texto também.

Fim de semana, todo mundo da sua família muito louco de goró, o que fazer para comer? Um bodog, claro! Ele também é conhecido como "churrasco mongol", que talvez seja chamado assim porque o processo intenso de preparação lembra muito o modo como Genghis Khan tratava as pessoas de que ele não gostava.

Seguindo no clima de festa, loucura e não se importar muito com aquele seu primo vegetariano, vamos aos passos para a preparação de um verdadeiro churrasco mongol – que faz a buchada de bode parecer algo bem tranquilo:

1 – Escolha um bode com bastante carne

Se você mora na Mongólia, o bode é um dos animais mais comuns para se encontrar. Além da carne, ele também fornece lã, o que é particularmente interessante num país em que as temperaturas são baixíssimas.

O processo é feito tocando as costas do animal: quanto maiores os músculos, mais carne ele tem.

2 – Prepare o bode (isso envolve matá-lo, infelizmente)

Para quem viveu a maior parte da vida na cidade, o ato de matar um animal com marteladas na cabeça pode parecer extremamente cruel. Os mongóis que preparam o bodog, assim como Genghis Khan, não parecem ter esse problema.

Enquanto um segura o bode, o segundo pega um martelo e dá dois golpes na cabeça do bicho para desmaiá-lo. Depois disso, um corte é feito na garganta para drenar o sangue.

3 – Limpe o bode, por fora e por dentro

O excesso de pelo é removido para ser vendido. Depois disso, é hora de decapitar o falecido animal e remover também suas pernas. Pelo buraco do pescoço, as entranhas são removidas – com cuidado, para que o intestino não fure e estrague tudo – e tudo é lavado para a preparação de um ensopado.

Toda a estrutura interna do bicho é retirada, e a carne é separada dos ossos. Se algum corte havia sido feito na carcaça, ele é suturado, e apenas o buraco do pescoço é deixado aberto.

Caso você não tenha pegado a essência da coisa ainda: a própria carcaça vai servir como uma panela de pressão. Mongóis não manjam muito de mexer com acessórios de cozinha.

4 – Coloque pedras na churrasqueira e preencha a "panela"

Nada de carne na churrasqueira ainda: aqui o processo é bruto, e o que vai para o fogo são as pedras. Depois de quentes, você vai preencher a carcaça do bode com camadas intercaladas de carne e pedras fervendo.

Depois de cheio, você fecha o buraco do pescoço com arame.

5 – Pegue um maçarico para queimar os pelos e dourar a carne

Uma imensa panela feita de pele, gordura e pelos. É hora de colocar o guerreiro mongol que existe dentro de você para atuar: pegue um maçarico e queime toda a pelagem restante – e tente não se importar com o cheiro que vai surgir.

O processo serve para limpar a carne, tostá-la e também ajuda a manter os líquidos e as pedras fervendo lá dentro para o cozimento interno.

6 – Remova a gordura interna e sirva (não se esqueça das pedras)

Antes que o seu tio pergunte se a sobremesa é "pavê ou pacumê", coloque o seu bode/panela sobre a mesa e abra o bicho. Remova as pedras quentes de dentro e dê para que seus convidados se revezem no processo de segurá-la – os mongóis acreditam que isso ajuda a espantar os maus espíritos.

"Eita! Tá quente, rapaz! Tá quente! Ai, tá quente!"

A carne que foi cozida no interior pode ser servida em um recipiente à parte. O ensopado com as entranhas também é servido junto. O rabo do pobre bode fica para o final, para dar sorte. Tudo pode ser acompanhado por vodka.

É isso! Agora você já sabe como preparar um legítimo bodog, o churrasco mongol. Bom apetite!

E aí, quando você vai preparar o seu bodog? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.